Tamanho do texto

As autoridades locais definiram o ato como terrorismo. Ao menos três pessoas teriam morrido no atentado, segundo o jornal local Izvestia

KGB arrow-options
Reprodução
Ex-sede do serviço secreto KGB, atual FSB.

Um atirador realizou disparos na sede da ex- KGB , em Moscou, na Rússia, por volta das 17h40 (11h40 no horário de Brasília) desta quinta-feira (19). O homem estava armado com um fuzil Kalashnikov e descarregou a arma até ser baleado e morto, segundo a Folha de São Paulo.

As autoridades locais definiram o ato como terrorismo. Ao menos três pessoas teriam morrido no atentado, segundo o jornal Izvestia. A identidade ou a motivação do atentado não foi esclarecida. 

Leia mais: Menina de 17 anos sequestra avião e bate em prédio; assista

A agência FSB é herdeira do prédio do antigo serviço secreto russo que foi diluída em 1991, após o final da União Soviética. O ataque foi identificado "próximo do prédio 12 da rua Bolshaya Lubianka". Pessoas da região presenciaram tiros, gritos e ouviram sirenes. A via é uma área movimentada por concentrar empreendimentos comerciais populares entre os turistas, próximo ao Kremlin. 

Vídeos compartilhados nas redes sociais mostram pessoas com fuzis, correndo em uma rua localizada próximo à sede da antiga  KGB . Uma testemunha teria visto um policial morto, no chão.  O Serviço Federal de Segurança (FSB) está controlando as informações de forma rígida.

A sede da FSB já havia sido alvo de atentados antes. Em 2018, um ataque suicida deixou feridos na sede regional do serviço, em Arkhangelsk, que fica ao norte do país. A sede só foi atacada em uma performance artística em 2015, que ateou fogo e uma das portas de madeira maciça do prédio. O artista protestava contra a influência do FSB no governo e foi preso.