Tamanho do texto

Filha foi estuprada ao longo de 20 anos pelo próprio pai no Reino Unido. Estuprador disse que na adolescência 'menina provocava' os abusos dele

pai engravida filha arrow-options
Getty Images/Reprodução
Pai estupro a própria filha e a engravidou pelo menos seis vezes durante 20 anos.

Um pai que engravidou a própria filha pelo menos seis vezes foi condenado por 36 estupros ao longo de 20 anos. O homem, que segundo o jornal Mirror não pode ser identificado por questões judiciais para proteger a vítima, também foi condenado por assédio sexual. O caso aconteceu em Crown Court, no Reino Unido.

A mulher disse que o pai queria 'ensiná-la' a fazer sexo para que ela soubesse o que fazer com futuros namorados. Ele abusava dela entrando no quarto da jovem enquanto ela dormia, segundo os jurados do caso. 

Leia mais: Bombeiro é atacado por tubarão após pisar na cabeça do animal

Ao tribunal, a mulher informou que ficou grávida do seu primeiro filho aos 14 anos e relatou os abusos sexuais à polícia em 2018, quando o pai a estuprou . Ela também sofreu dois abortos e teve uma rescisão. 

O juiz Paul Thomas disse ao estuprador que em 40 anos de profissão, esse teria sido um dos piores casos com os quais ele teve de lidar, afirmou o jornal Mirror.

Os promotores de justiça disseram durante o julgamento que o homem usava 'elementos de bruxaria e ocultismo' para manipular suas vítimas, incluindo a criação de um falso místico, que dizia às mulheres para praticar atos sexuais com ele. 

Leia mais: Pais optam por 'rezar' em vez de levar filho ao médico e criança de 7 anos morre

O estuprador disse ter feito sexo com a própria filha quando ela tinha 14 anos, mas alegou que ele era chantageado para continuar o relacionamento sexual. 

À polícia, a vítima informou que o pai dizia: 'Somos almas gêmeas. Estamos juntos por tantas vidas e nós devemos estar juntos'. 

Ela disse que era forçada a fazer sexo com ele. 'Eu sabia que isso estava errado. Pensei que nunca mais aconteceria novamente, mas me enganei. Isso acontecia pelo menos duas a três vezes por semana. Fosse na minha cama, no carro  ou na praia ele faria sexo comigo'. 

Leia também: Prefeito é arrastado por carro por não cumprir promessas; veja vídeo

A polícia também ouviu a mulher dizer que havia sido abusada entre 20 e 30 vezes no carro do pai. 'Se saíssemos no carro, à noite, apenas ele e eu, ele encontrava um lugar isolado e me obrigava a fazer sexo na parte de trás do carro'. 

Questionado se sua esposa sabia o que estava acontecendo, ele diz que não sabia e que ela costumava beber e ir dormir cedo. 'Ela sempre estava me dizendo que eu precisava conhecer meu lugar. Caso contrário, haveria problemas. Eu tinha pavor do que ela poderia fazer comigo', disse o estuprador em juízo.