Tamanho do texto

A polícia só prendeu a jovem quatro meses depois que o crime aconteceu. Mulher teria empurrado namorado para fora do carro sem intenção de matar

Mulher atropela namorado após briga arrow-options
New York Post/Divulgação
Namorado teria sido atropelado após discussão com a jovem de 23 anos que o empurrou para fora do carro.

A jovem Margaret Ruth Mankin, de 23 anos, foi presa na manhã desta quinta-feira (26) pela polícia de Dallas, no Texas, Estados Unidos, acusada de ter assassinado o namorado após uma discussão do casal . Um carro foi utilizado para atropelar o então companheiro de Ruth. A polícia, no entanto, só prendeu a jovem quatro meses depois que o crime aconteceu por falta de evidências na altura do assassinato.

As acusações que direcionaram a acusação para Margaret Ruth começaram a se desvendar após a polícia ser acionada na madrugada de 1º de junho para atender um caso no extremo norte de Dallas. Nesse dia, encontraram Eric Ian Jones, também de 23 anos, morto. Pouco tempo depois, os detetives descobriram um endereço ligado ao crime em Richardson, outro distrito do Texas. 

Leia também: Pai e mãe abandonam filha adotiva de 6 anos e a acusam de tentar matá-los

No local, um homem, pai de Margaret Ruth, atendeu a porta disse à polícia que Jones era o namorado da sua filha e que naquela manhã eles haviam brigado. Segundo o Dallas News, o que o pai de Ruth sabia é que a jovem teria "empurrado Jones para fora do carro na noite anterior ao crime e ficou com medo tê-lo assassinado". 

Uma testemunha também informou à polícia que Mankin estava chateada quando Jones no dia do crime. As câmeras de segurança mostraram o veículo perto de onde Jones foi encontrado morto. A geolocalização do celular de Mankin também apontaram que ela estava nessa área no momento do crime, segundo a polícia local.

Leia mais: Terremoto de 6,5 graus de magnitude deixa 20 mortos e 100 feridos na Indonésia

Cientistas forenses confirmaram na última semana que o sangue encontrado na parte de baixo do carro era compatível com o DNA de Jones, deixando claro que ele teria sido atropelado . A partir das evidências, a polícia emitiu um mandado de assassinato para Mankin, que foi detida alegando que o que ocorreu foi um incidente.

Hoje, a fiança de Mankin é de US $ 100.000 e ela não possui antecedentes criminais.