Tamanho do texto

Mulher começou a gritar, chamando os vendedores de "analfabetos" e tentou subir em uma das gaiolas para abrir; polícia levou a ativista para o hospital

ativista arrow-options
Reprodução
Ativista tentou morder vendedor

Uma ativista pelos direitos dos animais foi vista mordendo a  mão de um vendedor de galinhas  para tentar libertá-las de uma gaiola. O incidente ocorreu em uma feira na cidade mediterrânea de Tânger, em Marrocos.

Leia também: Cobra píton é flagrada em gaveta de escritório na Austrália; assista ao vídeo

Inicialmente, a mulher começou a gritar para o vendedores de galinhas e chamá-los de analfabetos. Depois, ela subiu em uma das gaiolas e tentou abrir a porta. O comerciante a impediu travando a abertura com as mãos. Para vencer a resistência, a ativista mordeu o vendedor. Assista: 


A medida extrema não fez o vendedor mover um centímetro a mão. Chamada ao local, a polícia levou a ativista. Não para uma delegacia, mas para um hospital, onde foi tratada de "histeria".

A história viralizou nas rede sociais. Algumas pessoas demonstraram solidariedade com a ativista , mas a maioria condenou a atitude. Muitos disseram que ela não respeitou o fato de a venda de galinhas sustentar a família do vendedor. Outros foram além: "Se ela queria tanto libertar as galinhas, por que não as comprou e as soltou?"