Tamanho do texto

Georgea Clark criou uma conta no Twitter com outro nome e pediu que o presidente norte-americano expulsasse imigrantes da rede pública

professora
Reprodução/CBS
Georgea Clark foi demitida nessa terça-feira

Uma professora de ensino médio do Texas, nos Estados Unidos, foi demitida após pedir que o presidente Donald Trump expulsasse da escola alunos que fossem imigrantes ilegais. As informações são da BBC.

Leia também: Diretor de escola católica pede demissão após ser flagrado em boate nos EUA

Georgea Clark, que é professora de inglês em uma escola pública da cidade de Fort Worth, criou uma conta no Twitter com o usuário @Rebecca1939 em maio, onde denunciava a presença de imigrantes no colégio. A docente reclamou que o local estava "cheio de estudantes ilegais do México" e pediu que houvesse alguém para investigar e expulsar esses alunos da rede pública. 

Atualmente, a lei norte-americana exige que as escolas eduquem qualquer pessoa, independente da situação legal. As instituições de ensino são proibidas de perguntar aos pais sobre a legalidade da imigração ou de denunciar as famílias.

"Donald Trump, eu não sei o que fazer. Qualquer coisa que você possa fazer para remover os ilegais de Fort Worth seria muito bom. Meu número de telefone é 817-862-7923 e meu celular 817-781-4814. Meu nome verdadeiro é Georgea Clark. Obrigada", escreveu em uma das mensagens. Em outro tweet, ela pedia garantias para que sua identidade fosse preservada: "O Texas não vai proteger pessoas que fazem denúncias. Os mexicanos se recusam a honrar nossa bandeira".

Leia também: Professora atacada por alunos em Carapicuíba teve surto seguido de convulsões

A conta foi deletada da rede social. De acordo com funcionários da escola, a professora escreveu em um relatório que não sabia que as mensagens eram públicas. Ela foi demitida nessa terça-feira (4) e tem até 15 dias para recorrer.