IstoÉ

Primeiro-Ministro de Israel%2C Benjamin Netanyahu
Alan Santos/PR
Primeiro-Ministro de Israel, Benjamin Netanyahu

O procurador-geral de Israel deu ao primeiro-ministro Benjamin Netanyahu prazo até 10 de maio para confirmar se deseja uma audiência para apresentar sua defesa contra as suspeitas de corrupção.

Leia também: Vereador neofascista é preso por abuso de mulher em festa privada na Itália

Caso a audiência seja confirmada, ela deve acontecer no mais tardar em 10 de julho, afirma uma carta do procurador Avichai Mandelblit dirigida aos advogados de Netanyahu .

Em fevereiro, o procurador-geral anunciou a intenção de processar o primeiro-ministro por corrupção, fraude e abuso de confiança em três casos de doações recebidas por parte de milionários em troca de favores entre governantes e empresários, além de tentativas de conluio com a imprensa.

Na mensagem, Mandelblit afirma que os elementos do caso estão à disposição dos advogados de defesa, mas não foram recuperados. De acordo com a carta, os advogados espera, receber seus honorários antes de recuperá-los.

Netanyahu deseja reunir dois milhões dólares de dois empresários americanos, seu primo Nathan Milikowsky e seu amigo Spencer Partrich, para pagar os advogados, mas a solicitação foi rejeitada em duas ocasiões pelo comitê governamental responsável por examinar a demanda.

Leia também: Quase 300 pessoas morrem de exaustão em contagem de votos na Indonésia

Netanyahu , 69 anos, acaba de vencer as eleições para um quinto mandato e nega todas as acusações. Em caso de processo, o primeiro-ministro não seria obrigado a renunciar até uma eventual condenação.

    Veja Também

      Mostrar mais