Carlos Ghosn
Reprodução
Ex-presidente da Nissan, Ghosn voltou a ser liberado pela justiça japonesa

O Tribunal Distrital de Tóquio concedeu liberdade sob fiança, pela segunda vez, ao ex-presidente do Conselho de Administração da Nissan Motor, Carlos Ghosn, nesta quinta-feira (25).

Leia também: Governo da Venezuela prolonga horário especial por causa de apagões

Ghosn havia sido liberado no dia 6 de março, depois de passar 108 dias em detenção, pagando uma fiança no valor de US$ 9 milhões, mas foi preso novamente no dia 4 de abril.

O tribunal determinou uma fiança adicional no valor de US$ 4 milhões.

Os promotores devem recorrer à decisão da corte de conceder liberdade a Ghosn. Caso o tribunal rejeite o recurso e Ghosn pague a fiança, ele poderá sair do Centro de Detenção de Tóquio ainda nesta quinta-feira.

Leia também: Em 1° encontro com Putin, Kim pede ajuda da Rússia em questão nuclear

*Com informações da NHK (emissora pública de televisão do Japão)

    Veja Também

      Mostrar mais