Juiz questiona vítima estupro
Reprodução/Twitter/Tanya Breen
Juiz enfrenta suspensão, após quatro acusações de má conduta

Um comitê de ética de Nova Jersey, nos Estados Unidos, recomendou a suspensão, não remunerada, de três meses de um juiz que perguntou a uma vítima de abuso se ela havia tentado “fechar as pernas”, a fim de evitar que o crime acontecesse. O caso aconteceu em 2016, porém somente nesta semana que a suspensão foi indicada à Suprema Corte do estado.

Leia também: Corte italiana inocenta réu e diz que vítima era “muito feia para ser estuprada”

John F. Russo Jr. Já está de licença administrativa desde o ano passado, já que um relatório de 45 páginas do comitê de ética revela quatro acusações de má conduta contra o juiz de primeira instância do condado de Ocean.

Em uma delas, o texto detalha a conversa entre Russo e a vítima que havia sido violentada e buscava uma ordem judicial contra o seu agressor, que ainda teria feito ameaças de morte à mulher e comentários inapropriados ao seu filho.

Na audiência do caso, o juiz teria ouvido a história da vítima e questionado se ela sabia como impedir que alguém cometesse estupro contra ela. Em resposta, a mulher disse que diria “não” ao agressor, que tentaria feri-lo fisicamente e que fugiria, logo em seguida.

Leia também: Limpador de piscina é condenado a 30 anos de prisão por estuprar crianças no AM

Insatisfeito com a resposta o juiz continuou questionando. "Algo mais? Bloqueie suas partes do corpo? Feche suas pernas? Chame a polícia? Você fez alguma dessas coisas?”. Perguntas as quais a mulher respondeu negativamente. Processado, Russo justificou que estava buscando mais informações sobre o caso e que não estava tentando humilhar a mulher. 

De acordo com o comitê de conduta, o “questionamento do demandante ao juiz Russo dessa maneira era totalmente injustificado, descortês e inadequado”, além disso, a conduta poderia possibilitar que a vítima sofresse uma nova agressão.

Leia também: Tatuador é preso suspeito de abusar sexualmente de ao menos 15 mulheres em BH

A Suprema Corte determinou que fosse realizada uma nova audiência em julho para que sejam movidas as acusações contra o juiz . Além a suspensão, Russo deverá participar de um treinamento para aprender a se “comportar adequadamente no tribunal”. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários