Tamanho do texto

Procuradoria comandará inquérito sobre as causas do acidente que aconteceu em um gasoduto da Petróleos Mexicano em Tlahuelilpan, Hidalgo.

Explosão de oleoduto matou ao menos 85 pessoas no México
Reprodução/CGTN
Explosão de oleoduto matou ao menos 85 pessoas no México

O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, ordenou uma investigação sobre a explosão de um oleoduto que matou ao menos 85 pessoas na cidade de Tlahuelilpan, em Hidalgo. O inquérito será comandado pelo procurador-geral da República, Alejandro Gertz Manero.

Leia também: Explosão de oleoduto deixa 79 mortos e mais de 60 feridos no México

A explosão aconteceu em um gasoduto da empresa Petróleos Mexicano (Pemex). O último balanço divulgado do acidente contava com 85 mortos e 58 feridos, dos quais um paciente foi transferido para Galveston, no Texas, Estados Unidos. Os demais recebem atendimentos em hospitais da região, a maioria por queimaduras.

Em entrevista coletiva, Obrador anunciou que as investigações serão conduzidas de forma transparente e independente. A Procuradoria-Geral da República colocou à disposição do público um número telefônico para denúncias relacionadas a furtos e roubos de combustíveis. O tema virou assunto nacional e de governo, devido ao prejuízo contínuo que provoca.

Obrador disse que há 59 órgãos do governo acompanhando o caso e mais de 300 pessoas envolvidas. Segundo o presidente, as buscas vão continuar. Ele pediu que a comunidade tenha “calma e tranquilidade”, pois ainda há desaparecidos no local.

A explosão ocorreu no fim da tarde desta sexta-feira (18). As autoridades mexicanas acionaram o plano de emergência, pedindo à população que seguisse as instruções de segurança e evacuando as proximidades. Os feridos com queimaduras mais graves foram transportados para hospitais da Cidade do México, a cerca de 100 quilômetros de distância.

Leia também: Incêndio atinge prédio do Instituto do Coração, o Incor, no centro de São Paulo

Em nota, a Pemex informou que a explosão se seguiu a um incêndio provocado por um vazamento no duto Tuxpan-Tula. Antes da tragédia, os mortos e feridos tentavam roubar parte do combustível que vazou. A suspeita é que o acidente foi motivado pela perfuração dos dutos. 

Funcionários treinados da empresa auxiliaram os bombeiros e as equipes de segurança no combate ao fogo e atendimento aos moradores de Tlahuelilpan afetados pelo incêndio. Pelo menos 11 ambulâncias e 15 médicos foram enviados para o local, além de equipes técnicas e veículos de outras unidades da estatal.

O furto de combustíveis no México se tornou um problema nacional. Na semana passada, o presidente da República concedeu entrevista coletiva, na qual detalhou um plano de governo para combater esse tipo específico de crime.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas