undefined
Reprodução/CGTN
Explosão de oleoduto matou ao menos 85 pessoas no México

O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, ordenou uma investigação sobre a explosão de um oleoduto que matou ao menos 85 pessoas na cidade de Tlahuelilpan, em Hidalgo. O inquérito será comandado pelo procurador-geral da República, Alejandro Gertz Manero.

Leia também: Explosão de oleoduto deixa 79 mortos e mais de 60 feridos no México

A explosão aconteceu em um gasoduto da empresa Petróleos Mexicano (Pemex). O último balanço divulgado do acidente contava com 85 mortos e 58 feridos, dos quais um paciente foi transferido para Galveston, no Texas, Estados Unidos. Os demais recebem atendimentos em hospitais da região, a maioria por queimaduras.

Em entrevista coletiva, Obrador anunciou que as investigações serão conduzidas de forma transparente e independente. A Procuradoria-Geral da República colocou à disposição do público um número telefônico para denúncias relacionadas a furtos e roubos de combustíveis. O tema virou assunto nacional e de governo, devido ao prejuízo contínuo que provoca.

Obrador disse que há 59 órgãos do governo acompanhando o caso e mais de 300 pessoas envolvidas. Segundo o presidente, as buscas vão continuar. Ele pediu que a comunidade tenha “calma e tranquilidade”, pois ainda há desaparecidos no local.

A explosão ocorreu no fim da tarde desta sexta-feira (18). As autoridades mexicanas acionaram o plano de emergência, pedindo à população que seguisse as instruções de segurança e evacuando as proximidades. Os feridos com queimaduras mais graves foram transportados para hospitais da Cidade do México, a cerca de 100 quilômetros de distância.

Leia também: Incêndio atinge prédio do Instituto do Coração, o Incor, no centro de São Paulo

Em nota, a Pemex informou que a explosão se seguiu a um incêndio provocado por um vazamento no duto Tuxpan-Tula. Antes da tragédia, os mortos e feridos tentavam roubar parte do combustível que vazou. A suspeita é que o acidente foi motivado pela perfuração dos dutos. 

Funcionários treinados da empresa auxiliaram os bombeiros e as equipes de segurança no combate ao fogo e atendimento aos moradores de Tlahuelilpan afetados pelo incêndio. Pelo menos 11 ambulâncias e 15 médicos foram enviados para o local, além de equipes técnicas e veículos de outras unidades da estatal.

O furto de combustíveis no México se tornou um problema nacional. Na semana passada, o presidente da República concedeu entrevista coletiva, na qual detalhou um plano de governo para combater esse tipo específico de crime.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários