Tamanho do texto

Governo de Nicolás Maduro acusou país de "violar a soberania"; Secretaria-Geral da Organização das Nações Unidas foi informada sobre o episódio

Governo do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, acusou a Guiana de violar sua soberania
Twitter/ @NicolasMaduro
Governo do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, acusou a Guiana de violar sua soberania

A Marinha venezuelana interceptou dois navios de exploração de petróleo contratados pela transnacional ExxonMobil, que teriam invadido águas jurisdicionais há 24 horas. Após o ocorrido, o governo do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro acusou a Guiana de violar sua soberania. O ministro das Relações Exteriores venezuelano, Jorge Arreaza, fez a acusação em sua conta no Twitter.

Leia também: Maduro diz que Venezuela "não terá Bolsonaro" e ataca Mourão: "Louco da cabeça"

"Dada à flagrante violação de nossa soberania por navios de exploração de petróleo contratados pela Guiana , a Marinha Bolivariana começou a aplicar os protocolos pertinentes, com rigor e estrita adesão a acordos e tratados internacionais."

Arreaza compartilhou o comunicado oficial em que a Venezuela informa que a “violação é inaceitável”, pois atinge a “soberania nacional". Também reitera a necessidade de o país guianês restabelecer o diálogo direto com as autoridades venezuelanas sobre o tema.

Leia também: Eduardo Bolsonaro chama Venezuela de narcoditadura e amplia polêmica sobre posse

O texto oficial chama o ocorrido de “flagrante violação da soberania ” e diz que protocolos internacionais serão aplicados. De acordo com o comunicado, a Secretaria-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) foi informada sobre o episódio. O comunicado diz ainda que os guianeses "ultrapassaram todos os limites" com a "invasão" dos navios em território venezuelano. 

Leia também: Maduro liga Brasil a plano para derrubá-lo e acusa EUA de orientar Bolsonaro

A descoberta de petróleo pela Exxon Mobil ao largo da costa atlântica da Guiana nos últimos anos promete transformar a economia do país sul-americano de língua inglesa de 750 mil habitantes. Mas até conselheiros do governo alertaram que, com o histórico de corrupção do país, a Guiana corre o risco de desperdiçar bilhões de dólares em receita anual com impostos e royalties.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.