Tamanho do texto

Considerado o mais destrutivo da história da Califórnia, incêndio provocou evacuações em massa; para Trump, controle florestal evitaria tragédia

Coluna de fumaça sobre floresta nos Estados Unidos. Incêndio na Califórnia é considerado o mais destrutivo da história
Divulgação/LACounty Fire PIO
Coluna de fumaça sobre floresta nos Estados Unidos. Incêndio na Califórnia é considerado o mais destrutivo da história

Já chega a 25 o número de mortos nos incêndios florestais na Califórnia, nos Estados Unidos. De acordo com a imprensa local, outras110 pessoas seguem desaparecidas. O fogo começou há três dias e tem se alastrado rapidamente devido ao tempo seco e aos fortes ventos que atingem a Califórnia.

Leia também: Califórnia encara incêndio mais destrutivo da história; Trump culpa "má gestão"

Mais de 150 mil pessoas tiveram de ser evacuadas em razão do incêndio na Califórnia , inclusive estrelas do cinema e milionários conhecidos, como Kim Kardashian, Alyssa Milano e Guillermo del Toro.

Dez dos últimos 14 corpos encontrados pelas equipes de resgate são da cidade de Paradise. Sete estavam dentro de suas casas, três estavam nas ruas, provavelmente tentando fugir do fogo, e quatro estavam carbonizados dentro de automóveis.

O incêndio que começou na quinta-feira e é considerado como o mais destrutivo da história da Califórnia. O presidente dos Estados Unidos, o republicano Donald Trump , avaliou, em suas redes sociais na internet, que "com o controle florestal correto", a catástrofe poderia ter sido evitada. "Fiquem espertos", concluiu, em curto comentário no Twitter .

Leia também: Incêndios florestais na Califórnia matam 10 e obrigam 20 mil a deixar suas casas

Os incêndios consomem três grandes áreas (Hill, Camp e Woolsey) e, de acordo com os bombeiros e autoridades que atuam no combate às chamas, o fogo segue avançando e já atinge outros condados do estado da Califórnia .

No sábado (10), o vice-governador Gavin Newsom declarou estado de emergência para os condados de Los Angeles, Ventura e Butte, e pediu assistência imediata da Casa Branca para prestar atendimento às vítimas e pessoas diretamente afetadas pelos incêndios.

Contrariando Trump, o vice-governador fez questão de destacar que a proporção do incêndio na Califórnia faz com que ele esteja fora do controle de "qualquer governo local". "As circunstâncias destes incêndios, devido à sua magnitude, estão ou estarão provavelmente fora do controle dos serviços, pessoal, equipamento e instalações de qualquer governo local e exigem forças combinadas e ajuda mútua", disse.

* Com informações da Ansa

Leia também: Incêndio florestal mata 19 bombeiros no Arizona

    Leia tudo sobre: Donald Trump
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.