Tamanho do texto

Sue Green foi acusada de agredir Barry Green depois de uma festa com amigos do casal; denúncias contra a mulher já havia sido registradas antes

Marido, Barry Green, fugiu para seu apartamento na Inglaterra após o ocorrido; ele já havia denunciado a esposa antes
Reprodução/Daily Mail
Marido, Barry Green, fugiu para seu apartamento na Inglaterra após o ocorrido; ele já havia denunciado a esposa antes

Uma mulher foi acusada de arrancar o saco escrotal do seu marido com as próprias mãos após vê-lo conversando no telefone com outra mulher. Segundo o Daily Mail , Sue Green, de 50 anos, cravou as unhas e puxou para fora parte do órgão sexual do seu marido por suspeitar que ele a traía com uma amiga próxima do casal.

Leia também: Homem passa mal e vai parar no hospital após comer pimenta mais ardida do mundo

O marido , Barry Green, fugiu para seu apartamento no noroeste da Inglaterra após o ocorrido. O promotor Andy Robinson disse ao Tribunal da Coroa de Preston, que “enquanto o rapaz estava no telefone, a réu deslizou a mão por seu corpo e segurou o órgão, arrancando o lado direito do escroto, movimento que deixou a vítima extremamente ferida”.  

Agressão contra o marido e julgamento

Robinson explicou que Barry contatou a polícia minutos após o incidente. Antes disso, porém, ele já tinha solicitado uma ordem de restrição, em janeiro deste ano, por ter sido agredido pela esposa. Eles retomaram o relacionamento e passaram a morar em locais diferentes.

Leia também: Casal se distrai com selfie e deixa filho recém-nascido cair no mar na Itália

"Barry relatou que sua esposa é uma ótima pessoa, mas tem sérios problemas com o álcool. Ele afirmou que ambos foram convidados para uma festa na casa de uns amigos e que, depois do evento, Sue o acusou de ter um caso com uma amiga. Ela então passou a ficar violenta e obrigou Barry a ligar para a possível 'amante' a fim de descobrir algo”.

De acordo com o advogado de defesa da mulher, Damian Pickup, o fato de Barry ter se mudado para o mesmo condomínio de Sue não ajudou, “já que ela vinha tentando se afastar dele desde o último término, mas não conseguia devido à quantidade de mensagens de amor que recebia do mesmo”.

Leia também: Cachorro encontra bebê abandonada em bueiro com formigas na África do Sul

No tribunal, durante a última semana, Sue admitiu ter agredido o marido e violado a ordem de restrição definida anteriormente. Ela será sentenciada na Corte de Preston no dia 8 de maio deste ano.