Mercado 'Super U' no sul da França sofre possível ataque do grupo terrorista Estado Islâmico
Reprodução/Twitter
Mercado 'Super U' no sul da França sofre possível ataque do grupo terrorista Estado Islâmico

Um homem, que dizia pertencer ao grupo terrorista Estado Islâmico, foi morto pela polícia francesa na manhã desta sexta-feira (23), depois de ter feito reféns em um mercado de Trébes, próximo à comuna Carcassonne, no sul do país.

Leia também: Lei mais dura contra terrorismo começa a vigorar na França

As autoridades, que acompanharam o caso desde as 11h15 da manhã (no horário local), confirmaram que pelo menos duas pessoas foram mortas no ataque e outras três ficaram feridas. Mais tarde, uma das feridas não resistiu e também morreu, totalizando em três vítimas fatais. Segundo o jornal Le Figaro , tiros foram ouvidos dentro do mercado , durante a ação do terrorista.

Antes das autoridades serem avisadas a respeito do sequestro em Trébes, um policial havia sido baleado, a 15 minutos de lá, em Carcassonne. Ele ficou ferido, mas não corre o risco de morrer.

De acordo com a agência Associated Press , duas vítimas foram baleadas dentro do estabelecimento. Ainda segundo a agência, ambos os incidentes – tanto o sequestro, quanto os tiros contra o policial – foram cometidos pelo mesmo suspeito.

Segundo a agência France Press , centenas de policiais foram encaminhados às proximidades do supermercado 'Super U', onde aconteceu o ataque. A área foi isolada e as autoridades negociavam a libertação das vítimas. Mais tarde, o atirador foi alvejado pela polícia.

Leia também: Embaixada francesa é atacada aos gritos de “Alá é grande” em Burkina Faso

Você viu?

Quando soube do ataque. o ministro do Interior, Gerard Collomb, twittou que iria para a região imediatamente. Sua publicação gerou comentários irônicos na rede: "ok, superman", disse uma internauta.

Já o primeiro-ministro da França, Edouard Philippe, informou que o caso tratou-se de uma "situação séria" e disse que a procuradoria antiterrorismo acompanha o caso. "Todas as informações que disponibilizamos até o momento nos faz pensar que é um ato terrorista", afirmou o premier em entrevista à imprensa local, durante o sequestro.

De acordo com o jornal local La Depeche du Midi, o suspeito teria gritado "Allah Akbar" ("Alá é grande", em tradução livre) antes de entrar no supermercado. A publicação defende ainda que o terrorista disse que queria "vingar a Síria". Ele estaria armado com várias granadas.

Segundo a emissora France Info , o homem, que não teve a identidade revelada, tinha 25 anos e seu nome aparece no Arquivo de Apontamentos para a Prevenção da Radicalização com Caráter Terrorista (FSPRT, na sigla em francês).

As forças de segurança intervieram de forma coordenada, quero garantir meu apoio àqueles que estão enfrentando a situação", disse o presidente da França, Emmanuel Macron. (ANSA)

Terrorismo na França

O país está sob estado de emergência desde 13 de novembro de 2015, quando ocorreram  atentados terroristas em Paris e Saint-Denis, que deixaram 130 pessoas mortas.

No entanto, mesmo com as medidas contra o terrorismo tomadas desde então, outro terrorista matou 86 pessoas, em Nice , no sul do país, usando um caminhão, durante a celebração do feriado nacional de 14 de julho. 

Se, nesta sexta-feira,  a relação do atirador do mercado de Trébes com o Estado Islâmico for confirmada, este será o primeiro ataque grande incidente desde a eleição do presidente centrista Emmanuel Macron, em maio do ano passado.

* Com informações das agências internacionais.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários