FBI não previu ataque na Flórida por estar focado no 'Russiagate', acusa Trump

Para magnata, polícia federal não foi a fundo das investigações sobre Nikolas Cruz por puro desvio de foco; "voltem para o básico e nos orgulhem", postou
Foto: Reprodução/CNN
Donald Trump afirmou que o FBI 'gastou muito tempo' tentando provar um conluio inexistente da Rússia com sua campanha

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, atacou mais uma vez a agência federal de investigação norte-americana, o FBI . Agora, a crítica do republicano se refere aos ignorados alertas recebidos pela polícia federal, que podiam ter evitado o massacre com 17 mortos em uma escola na Flórida, ocorrido na última quarta-feira (14).

Leia também: Trump visita vítimas de ataque a escola em hospital na Flórida

Segundo Donald Trump , a polícia federal norte-americana passou muito tempo preocupada com supostos conluios entre sua campanha e a Rússia e se esqueceu de investigar Nikolas Cruz, autor do tiroteio da semana passada na Marjory Stoneman Douglas High School.

"É muito triste que o FBI tenha perdido todos os sinais enviados pelo atirador da escola na Flórida. Isso não é aceitável. Eles gastaram muito tempo tentando provar o conluio da Rússia com a campanha de Trump – não há conluio. Voltem para o básico e nos orgulhem", escreveu Trump na sua página do Twitter.

A declaração do republicano ocorre dias depois de o FBI, na última sexta-feira (16), ter admitido que recebera alguns alertas, em janeiro deste ano, de que o adolescente apresentava "desejo de matar e comportamento errático e postava mensagens inquietantes nas redes sociais".

Leia também: Jovem que matou 17 na Flórida está 'triste e arrependido', diz advogada

De acordo com a agência, no entanto, apesar dos sinais, não houveram investigações profundas sobre o jovem de 19 anos, que, mais tarde invadiu a escola com um rifle e disparou contra os alunos.

Russiagate

Em relação à investigação sobre o envolvimento da Rússia nas eleições norte-americanas, a declaração de Trump chega 12 dias depois de o procurador especial do caso, Robert Mueller, ter indiciado 13 pessoas e três entidades do país europeu por "conspiração".

De acordo com Mueller, os incriminados agiam nas redes sociais para disseminar notícias falsas e contaminar o processo eleitoral dos Estados Unidos .

Além disso, recentemente, o presidente autorizou a divulgação de um memorando secreto da Comissão de Inteligência da Câmara dos Representantes, de maioria republicana, que acusa o FBI de ter sido "tendencioso" na investigação do caso Rússia .

Leia também: Vídeos gravados dentro de escola na Flórida registram tiroteio e pânico nos EUA

Entre outras acusações, a polícia teria usado táticas de vigilância "abusivas" contra um ex-assessor de Donald Trump, Carter Page.

* Com informações da Agência Ansa.

Link deste artigo: https://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2018-02-18/donald-trump-ataca-fbi.html