undefined
Reprodução/Fox News
Presidente norte-americano Donald Trump pretende endurecer os vetos contra estrangeiros no país

Após ser confirmado que o autor do atentado terrorista que ocorreu na tarde desta terça-feira (31), em Nova York , era do Uzbequistão, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, decidiu abordar com mais agressividade a questão dos imigrantes no país. 

Leia também: Em bilhete, terrorista de Manhattan diz ter agido 'em nome do Estado Islâmico'

Para isso, Donald Trump ordenou, ainda na noite desta terça, que se "endureça" os vetos a cidadãos estrangeiros. Ele também criticou a "loteria de visto" norte-americano e defendeu que as autorizações de permanência no país sejam concedidas apenas por "mérito".

O atentado que deixou pelo menos oito pessoas mortas e onze feridas foi cometido, segundo as investigações, por um terrorista chamado Sayfullo Saipov, de 29 anos, que morava legalmente nos Estados Unidos desde 2010.

Através de sua conta no Twitter, Trump disse, nesta quarta (1º), que o terrorista que realizou o atentado entrou em no país "pelo chamado 'Programa de Loterias'", que "sorteia" a concessão de cidadania para quem mora ilegalmente no país.

Ontem, ele publicou na mesma rede social que estava endurecendo o veto a estrangeiros nas terras norte-americanas. "Acabo de ordenar ao [Departamento de] Segurança Nacional que endureça nosso programa de vetos, que já é extremo. Ser politicamente correto é bom, mas não para isto!", afirmou o presidente.

O magnata não chegou a dizer quais medidas serão tomadas e, até a manhã desta quarta-feira (1º), a Casa Branca não tinha divulgado detalhes.

Leia também: Veículo invade ciclovia em Manhattan, em NY, deixando oito mortos e 11 feridos

Por sua vez, o prefeito de Nova York, Bill de Blasio, pediu que Trump "não politize a tragédia" em uma entrevista à emissora CNN .

Como foi o atentado

Por volta das 15h (no horário local), um caminhão branco – que havia sido alugado e que tinha um adesivo de uma empresa local – invadiu a ciclovia que fica na West Street e atropelou uma série de pessoas.

O veículo só parou quando colidiu com um ônibus escolar, ferindo duas crianças e dois adultos. Ao sair do carro, o homem portava duas armas falsas – sendo uma delas de paintball – e, segundo informações preliminares, gritou em árabe "Alá é Grande". Baleado pela polícia, ele foi detido. 

Fontes da polícia norte-americana informam à imprensa local que o autor foi interrogado nesta terça-feira (1) no hospital e se mostrou "muito colaborativo" com as autoridades.

Leia também: Terror em Manhattan: autor do ataque é um homem de 29 anos do Uzbequistão

Donald Trump chegou a fazer publicações se referindo diretamente ao Estado Islâmico no Twitter. Porém, o grupo terrorista não reivindicou a autoria do atentado.

* Com informações da Agência Ansa.

    Leia tudo sobre: donald trump

    Veja Também

      Mostrar mais