Nirmala Sitharaman foi nomeada a primeira mulher ministra da Defesa da Índia, nesta segunda-feira
Pradeep Gaur/Reprodução Mint
Nirmala Sitharaman foi nomeada a primeira mulher ministra da Defesa da Índia, nesta segunda-feira

Em uma tentativa de melhorar a imagem do seu governo, o primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, fez mudanças em seu gabinete nesse domingo (3). A principal alteração decidida por ele foi a escolha – pela primeira vez – de uma mulher para ocupar o cargo de ministra da Defesa.

Leia também: Tumulto após guru roqueiro ser condenado por estupro causa 17 mortes na Índia

A dança das cadeiras na Índia envolveu a vice-ministra de Comércio, Nirmala Sitharaman. Ela deixou o seu cargo para ser renomeada a primeira mulher ministra de Defesa . Essa foi a troca mais esperada pelo governo, sendo que a pasta estava interinamente a cargo do ministro de Finanças, Arun Jaitley.

Além de nomear Sitharaman, Modi substituiu quatro novos ministros e nove vice-ministros. Houve a nomeação de Suresh Prabhu como novo ministro do Comércio e Indústria e de Piyush Goyal para chefiar o Ministério das Ferrovias. Dharmendra Pradhan foi promovido como ministro do Petróleo e Gás.

A renovação do gabinete de Narendra Modi se trata da terceira mudança feita por ele durante essa gestão. Além disso, a alteração acontece após a recente eleição do novo presidente, Ram Nath Kovind.

Modi e Temer

A nomeação de uma mulher para o primeiro escalão do governo da Índia, a fim de melhorar a imagem de uma gestão, relembra um problema que o presidente Michel Temer (PMDB) enfrentou durante os seus primeiros dias de governo no Brasil, quando foi criticado por não ter nenhuma mulher entre seus ministros, no início do mês de setembro do ano passado.

Leia também: Revolução dos bichos? Porcos "assassinos" atacam idosa na Índia; veja o vídeo

Você viu?

Desde que assumiu o governo interino do País, em maio do ano passado, o peemedebista teve que lidar com críticas a respeito do seu primeiro escalão, composto apenas por homens.

Temer e Modi se encontraram, nesta segunda-feira (4), durante a 9ª Cúpula dos Brics – bloco econômico formado pelo Brasil, pela Rússia, pela Índia, pela China e pela África do Sul.

Na abertura do evento, Temer voltou a defender a proposta brasileira de criação do Fórum de Inteligência do Brics para combate ao terrorismo.

“Não podemos nos acomodar diante da persistente ameaça do terrorismo, à qual nenhum de nossos países está imune. Esse é tema que exige de todos a ação crescentemente coordenada. Permito-me, aqui, retomar proposta brasileira de criação do Fórum de Inteligência do Brics. Seria contribuição adicional para nossos esforços concentrados de prevenção de atos terroristas”, disse.

Embora a ministra da Defesa na Índia agora seja uma mulher, todos os líderes dessas nações são homens. 

Leia também: Cabra com "aparência humana" assusta moradores de vilarejo na Índia; vejaLeia também:

* Com informações da Agência Ansa.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários