Tamanho do texto

Atropelamento em Marselha deixou uma mulher morta; motorista foi detido, não consta na lista de suspeitos de terror e sofre de doenças psiquiátricas

Crime na França deixou ao menos uma morta nesta segunda; peritos verificaram que não havia explosivos na van
Reprodução/CGTN
Crime na França deixou ao menos uma morta nesta segunda; peritos verificaram que não havia explosivos na van

Uma mulher foi morta e outro pedestre ficou ferido depois que uma van foi lançada contra um ponto de ônibus nesta segunda-feira (21), em Marselha, no sul da França. O motorista da van foi preso, segundo um porta-voz da polícia local. 

Leia também: Presos, suspeitos e vítimas: o que se sabe até agora sobre o ataque em Barcelona

O incidente ocorreu no bairro de Croix Rouge e as autoridades da França já descartaram a hipótese de um atentado terrorista, apesar da série de ataques na semana passada na Espanha, Finlândia e Rússia.

O incidente aconteceu por volta das 8h30 no horário local (3h30, no de Brasília), com um Renault Master branco que, segundo a emissora France Indo,  tinha sido roubado horas antes. 

Após o atropelamento , forças francesas iniciaram uma operação policial na cidade, que acabou com a detenção do autor do crime, no porto velho de Marselha . O detido é um home  de 35 anos, cidadão francês. 

Apesar de não constar em listas de suspeitos de terrorismo, o homem tem passagem pela polícia por crimes como furto e posse ilegal de arma. As autoridades também informaram que ele sofre de doenças psquiátricos. 

Leia também: Estado Islâmico sugere Itália como próximo alvo de atentados terroristas

Segundo a agência EFE , no local da detenção, estiveram presentes peritos, que verificaram que não havia explosivos no interior do veículo. Julien Ravier, prefeito do distrito 11 de Marselha, onde ocorreu o incidente, disse à televisão BFMTV que a mulher que morreu tinha 41 anos. 

Semanas de tensão

O incidente acontece em um momento de tensão em toda a Europa. Isso porque, na semana passada, um terrorista lançou uma van contra mais de uma centena de pedestres em Las Ramblas, calçadão turístico de Barcelona, na Espanha.

O atentado , assumido pelo grupo extremista Estado Islâmico, fazia parte de um plano maior de atingir a cidade que incluía explosões na igreja Sagrada Família.

No fim de semana, uma alerta falso de tiroteio causou pânico em Nimes, na França. A imprensa local falou em tiros e afirmou que a estação de Nimes havia sido interditada pela polícia, que buscava um suspeito. A estação realmente foi fechada, mas a suspeita, segundo a polícia, era de que um homem estivesse armado dentro da estação . Não houve troca de tiros, nem disparos isolados na ocasião.

* Com informações da Agência Ansa.