Tamanho do texto

Além das vítimas fatais, 111 civis ficaram feridos; o grupo terrorista assumiu a autoria dos atentados, que tinham como alvo a comunidade xiita iraquiana

O grupo Estado Islâmico assumiu a autoria dos dois atentados, que foram realizados por terroristas-suicidas
Reprodução/Twitter
O grupo Estado Islâmico assumiu a autoria dos dois atentados, que foram realizados por terroristas-suicidas

Dois atentados terroristas com carros-bomba deixaram pelo menos 28 civis mortos e outros 111 feridos nesta terça-feira (30), no centro de Bagdá , capital do Iraque. O grupo extremista Estado Islâmico assumiu a autoria dos ataques.

Leia também: Veja tudo sobre o Estado Islâmico no iG

No primeiro atentado, que aconteceu pouco depois da meia-noite (horário local), morreram pelo menos 11 pessoas e outras 75 ficaram feridas após a ação do Estado Islâmico em uma conhecida sorveteria, cheia de famílias que tinham saído para comer à noite, como é tradicional no mês do Ramadã.

No segundo ataque, pelo menos nove pessoas morreram e outras 36 ficaram feridas depois que um carro-bomba estacionado em frente ao Departamento de Pensões Públicas, perto da ponte da Al Shohadaa, na região central de Al Shawaka, segundo a fonte.

Entre as vítimas do atentado realizado durante a madrugada na sorveteria Al Faqma, um conhecido local do centro de Bagdá, havia um número indeterminado de crianças e mulheres.

Ambos os atentado foram realizados por terroristas-suicidas e tinham como alvo a comunidade xiita, de acordo com os comunicados difundidos pela agência Amaq, que é vinculada aos jihadistas, e cuja autenticidade não pôde ser verificada.

Sunitas x xiitas

Os sunitas baseiam a sua religião no Corão e na Suna, como está registrada nos livros de hadith. As coleções hadith de Sahih Bukhari e Sahih Muslim são consideradas pelos sunitas como as coleções mais importantes.

Leia também: Aviões da Rússia destroem comboio com 120 jihadistas do Estado Islâmico

Os sunitas são conhecidos como o maior ramo do Islã, a maioria deles acredita que o nome seja derivado da palavra Suna (Sunna), que se refere aos preceitos estabelecidos no século VIII baseados nos ensinamentos de Maomé e dos quatro califas ortodoxos.

Porém, alguns afirmam que o termo deriva de uma palavra que significa "um caminho moderado", referindo-se à ideia de que o sunismo toma uma posição mais neutra do que aquelas que têm sido percebidas como mais extremadas, como é o caso dos xiitas.

O EI, grupo terrorista sunita, tem os xiitas entre seus principais alvos no Iraque, e os considera muçulmanos "apóstatas" ou hereges.

Atualmente, o exército e a Polícia Federal do Iraque realizam uma grande ofensiva contra o grupo terrorista Estado Islâmico na cidade de Mossul, no norte do país, que foi a maior cidade conquistada pelos jihadistas. 

Leia também; Cinco dias após atentado, Reino Unido reduz nível de alerta de terrorismo

* Com informações da Agência Brasil.

    Leia tudo sobre: estado islâmico
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.