Tamanho do texto

Autoridades tailandesas prometem buscar ações legais contra Zuckerberg caso o vídeo não seja retirado da rede social até a manhã dessa terça-feira

Vídeo publicado no Facebook mostra o rei da Tailândia vestindo 'crop top' e exibindo as tatuagens em passeio no shopping
Reprodução/Facebook
Vídeo publicado no Facebook mostra o rei da Tailândia vestindo 'crop top' e exibindo as tatuagens em passeio no shopping

As autoridades tailandesas estão ameaçando processar o Facebook depois que um vídeo do rei Maha Vajiralongkorn viralizou na rede social. Nas imagens, o monarca da Tailândia aparece vestindo um cropped – uma camiseta curta – que deixa suas tatuagens à mostra, enquanto passeava com uma mulher no shopping.

Leia também: Assassinato ao vivo: tailandês mata filha, se suicida e transmite no Facebook

Caso o vídeo não seja retirado do Facebook até a manhã de terça-feira (16), as autoridades entrarão com uma ação contra a rede social. Na Tailândia, violar a dignidade de um soberano é crime e pode ser punido com até 15 anos de prisão.

O vídeo foi bloqueado geograficamente pelo site, mas autoridades tailandesas afirmam que 131 páginas que contém o conteúdo considerado ilícito continuam disponíveis. “Se uma única página ilícita permanecer, nós vamos discutir imediatamente quais ações legais tomar contra o Facebook Tailândia”, afirmou o secretário geral de telecomunicações, Takorn Tantasith.

Na semana passada, a Associação Tailandesa de Provedores de Internet entrou em contato direto com Mark Zuckerberg por e-mail para pedir que as publicações fossem bloqueadas, conforme foi reportado pelo site  Bangkok Post .

Leia também: "Inferno existe", afirma mulher que teve corpo queimado por marido abusivo

Autoritarismo

De acordo com o site oficial do Movimento Mundial para Direitos Humanos, desde o golpe militar que aconteceu no país em maio de 2014, 105 pessoas foram presas por crimes de lesa-majestade e enfrentam penas de três a 15 anos.

“Em menos de três anos, a junta militar gerou um surto no número de presos políticos detidos por lesa-majestade, abusando de uma lei draconiana que é inconsistente com as obrigações internacionais da Tailândia”, disse o presidente President Dimitris Christopoulos.

O monarca Maha Vajiralongkorn é o único filho do rei Bhumibol Adulyadej, que faleceu em 2016, aos 88 anos . Ele herdou o trono de uma das monarquias mais ricas do mundo em um momento de incertezas políticas no país.

Leia também: Turista é atacada por crocodilo ao tentar tirar selfie com o animal na Tailândia

Exílio

Segundo um advogado de direitos humanos, na última semana, cinco homens foram acusados de violar a lei de difamação da realeza por compartilharem publicações do Facebook de um acadêmico dissidente exilado do país.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.