Tamanho do texto

Acidente ocorreu logo após saída de porto em Jacarta; segundo porta-voz da polícia, incêndio foi causado por curto-circuito no gerador de energia

Ao menos 23 pessoas morreram neste domingo (1º) no incêndio de uma balsa que navegava ao norte de Jacarta, capital da Indonésia. O acidente com a embarcação que levava 247 passageiros à ilha turística de Tidung ocorreu por volta das 9h no horário local (0h pelo horário de Brasília) logo após a saída do porto de Muara Angke, deixando 17 pessoas desaparecidas e dezenas de feridos.

+ Ataque de atirador em casa noturna de Istambul deixa pelo menos 39 mortos

Segundo o porta-voz da polícia local, Ferry Budiharso, a causa do incêndio foi um curto circuito no gerador de energia da barca Zahro Express. Segundo ele, 20 pessoas morreram no local e outras três não resistiram após serem levadas ao hospital Atma Jaya, em Jacarta. De acordo com o jornal australiano "The Sidney Morning Herald", 192 pessoas tiveram ferimentos leves e já estão em casa. As buscas foram interrompidas e devem retornar na manhã de segunda-feira na Indonésia .

Segundo chefe de buscas, ocupação real da barca na Indonésia era maior que o declarado antes do início da viagem
Reprodução/Twitter/Indonesian National Board for Disaster Management
Segundo chefe de buscas, ocupação real da barca na Indonésia era maior que o declarado antes do início da viagem

+ Família de brasileiro desaparecido nas Bahamas recebe valor pago por travessia

Em entrevista a um programa de TV local, o passageiro Aldi Munaldi afirmou que o acidente ocorreu 20 minutos após a barca sair do porto. "Começou na sala de máquinas na parte traseira do barco. De repente, havia uma fumaça escura". Segundo o jornal britânico "Daily Mail", o chefe de buscas, Hendra Sudirman, declarou que a ocupação real da barca era bem maior do que declarado antes do início da viagem.

Apesar de contar com capacidade de 280 passageiros, segundo autoridades locais, a lista de passageiros do Zahro Express contava com apenas 100 pessoas. Por este motivo, a embarcação só oferecia 100 coletes salva-vidas. Ainda segundo "The Sidney Morning Herald", acidentes marítimos são vistos com frequência no país.

+ 'Havia muitos corpos sobre mim': Testemunhas relatam noite de horror em Istambul

As consequências são ainda piores devido à superlotação e à pequena quantidade de coletes nas embarcações. Em setembro de 2016, um acidente com uma barca deixou duas pessoas mortas e 18 feridas após a explosão de uma barca que navegava de East Bali e as Ilhas Gili, na Indonésia. Em junho de 2015, 25 passageiros ficaram feridos em um incêndio em uma barca que viajava de Lombok para Bali.

* Com informações da Ansa.