Tamanho do texto

Por meio de nota à imprensa, Itamaraty também condenou o duplo atentado terrorista que matou pelo menos 27 pessoas em Bagdá, capital do Iraque

Cidade de Alepo, na Síria, está em ruínas em razão dos bombardeios; Itamaraty pede respeito à trégua
Civil Defense Idlib
Cidade de Alepo, na Síria, está em ruínas em razão dos bombardeios; Itamaraty pede respeito à trégua

A notícia sobre o cessar-fogo na Síria, anunciada na quinta-feira (29) pelos governos da Rússia e da Turquia, foi bem recebida pelo Itamaraty. Por meio de uma nota divulgada à imprensa, o Ministério das Relações Exteriores afirmou que o governo brasileiro recebeu “com satisfação” o anúncio e apelou para que as partes se comprometam em manter a trégua e evitem atos que possam “escalar os níveis de violência no país”.

+ Após bombardeios russos, Estado Islâmico é expulso de cidade histórica na Síria

O Itamaraty também elogiou a resolução relativa ao cessar-fogo adotada hoje pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas e o respaldo que ela oferece aos esforços em curso.

“O governo brasileiro tem a convicção de que somente o diálogo inclusivo levará a uma solução definitiva para o conflito no país, que já dura mais de cinco anos. O Brasil reitera seu compromisso com a independência, soberania e integridade territorial da Síria e saúda a proposta de retomada das negociações entre as partes dentro de um mês, em Astana, no Cazaquistão”, informou o ministério.

+ Com 1 assassinato a cada 9 minutos, Brasil tem mais mortes que Síria em guerra

Na sexta-feira (30), o cessar-fogo entre o presidente Bashar al-Assad e sete grupos rebeldes começou a vigorar, apesar do registro de alguns confrontos em pontos isolados.

Bagdá

O Ministério das Relações Exteriores também divulgou nota na qual condena o duplo atentado terrorista que deixou pelo menos 27 mortos, em Bagdá, no Iraque . O grupo Estado Islâmico teria assumido a autoria dos ataques no mercado de al-Sinak na capital iraquiana.

No início da manhã deste sábado (31), dois homens-bomba detonaram seus explosivos quase simultaneamente, em um horário em que compradores e vendedores eram numerosos no mercado. As barracas voaram com a explosão, deixando rastros de detritos e sangue das vítimas. Segundo autoridades locais, 53 pessoas ficaram feridas. Os ataques acontecem em meio às ofensivas do governo iraquiano para retomar Mossul, antigo reduto do grupo Estado Islâmico .

+ "Não verei alegria desses animais me estuprando", diz síria em carta de suicídio

“O governo brasileiro manifesta aos familiares das vítimas, ao povo e ao governo do Iraque suas mais sentidas condolências e reitera seu inequívoco repúdio a todo e qualquer ato de terrorismo”, informou o Itamaraty no comunicado.


* Com informações da Agência Brasil

    Leia tudo sobre: Estado Islâmico
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.