Tamanho do texto

Atentado na Feira de Natal em Berlim, na Alemanha, reivindicado pelo grupo Estado Islâmico, contribuiu para o aumento da tensão no território francês

Ao todo, 2.391 locais cristãos, sendo 1.117 na região parisiense, tiveram a segurança reforçada para o Natal
Shutterstock
Ao todo, 2.391 locais cristãos, sendo 1.117 na região parisiense, tiveram a segurança reforçada para o Natal

As autoridades francesas montaram, pelo segundo ano consecutivo, um forte esquema de segurança para as comemorações do Natal no país europeu. Ao todo, foram mais de 91 mil policiais destacados neste final de semana, em um contexto de ameaça terrorista “elevado”. As informações foram divulgadas pela Rádio França Internacional.

+ Suíça sequestra US$ 100 milhões de contas da Odebrecht, segundo jornal

Segundo Jean Marc Falcone, diretor-geral da polícia nacional francesa, o serviço secreto francês faz a análise diária do nível de ameaça. A medida de segurança está em vigência desde os atentados praticados no mês de janeiro de 2015 contra o jornal Charlie Hebdo e foi reforçada após os ataques feitos em 13 de novembro do ano passado, que deixaram 230 mortos no total.

O atentado na Feira de Natal em Berlim, na Alemanha, reivindicado pelo grupo Estado Islâmico, também contribuiu para o aumento da tensão no território francês. O diretor da polícia francesa lembra que os países que participam dos combates da coalizão contra os extremistas na Síria e no Iraque são alvos privilegiados.

+ Criança sobrevive após ser atingida por caminhão que avançou semáforo vermelho

Ainda de acordo com Falcone, não existem elementos concretos sobre  qualquer projeto de atentado durante as comemorações de final de ano, mas o risco não pode ser eliminado por completo. “Natal tem uma dimensão festiva e religiosa, reúne muitas pessoas em um mesmo lugar”, declarou Falcone. Ele destacou que esses são elementos buscados pelos jihadistas ao organizar um ataque.

Ao todo, 2.391 locais cristãos, sendo 1.117 na região parisiense, tiveram a vigilância reforçada para a data. “Para as missas de Natal mais frequentadas, nas grandes cidades, não teremos apenas policiais presentes, mas uma capacidade de reação imediata”, disse Falcone. No ano passado, mais de 120 mil policiais foram mobilizados nos dias 24 e 25 de dezembro para garantir que a população fique segura.

+ STF dá prazo de dez dias para que Senado explique mudanças nas telecomunicações

Atentado de Berlim

Na última segunda-feira (19), um mercado de Natal na cidade de Berlim, na Alemanha, foi atacado por um caminhão, resultando na morte de 12 pessoas. Um homem morto em um tiroteio com policiais na cidade de Milão, na Itália, na última sexta-feira (23), foi identificado como sendo o tunisiano Anis Amri, suspeito de ser o terrorista de 24 anos que cometeu o atentado que motivou o aumento da segurança nas comemorações de final de ano da França. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.