Tamanho do texto

Ministro do Interior da Alemanha afirmou que recebeu o relatório do governo italiano; informações sobre tiroteio ainda estão desencontradas

A polícia de Berlim confirmou a identidade do tunisiano suspeito de ter realizado o atentado
Reprodução/Twitter Daily Mail
A polícia de Berlim confirmou a identidade do tunisiano suspeito de ter realizado o atentado

Um homem que foi morto por policiais em um tiroteio na cidade de Milão, na Itália, nesta sexta-feira (23), foi identificado como sendo o tunisiano Anis Amri, suspeito de ser o terrorista de 24 anos que atacou um mercado de Natal em Berlim com um caminhão, matando 12 pessoas na última segunda-feira (19).

LEIA MAIS:  Suspeito de ataque em Berlim foi vigiado pela polícia

De acordo com informações do site “The Guardian”, o homem identificado como sendo o suspeito pelo ataque terrorista na Alemanha teria sido morto durante um tiroteio com a polícia na cidade italiana por volta das 3h da manhã (horário local). 

“Ele era o homem mais procurado em toda a Europa e nós, imediatamente, o identificamos e atiramos nele. Isso significa que a segurança de nosso país está funcionando muito bem”, defendeu o ministro nesta sexta-feira. 

Um policial chamado Christian Movio também teria sido baleado durante o tiroteio em Milão, a quem o ministro, em coletiva de imprensa, agradeceu "pelo excelente serviço prestado". 

LEIA TAMBÉM:  Ataque de Berlim vira munição para extrema-direita na Alemanha

Alemanha "não confirma"

O Ministro do Interior da Alemanha, que está atendendo uma coletiva de imprensa na manhã desta sexta-feira, disse que recebeu as informações do governo italiano, porém destacou que não é possível, ainda, afirmar que Anis Amri foi realmente morto. 

Ainda de acordo com a autoridade italiana, um relatório oficial já foi encaminhada ao governo alemão, assim como para a polícia do país atingido pelo ataque nesta semana.

Detalhes do tiroteio

Algumas informações sobre o tiroteio na Itália ainda estão desencontradas. Isso porque, segundo o ministro do Interior, o homem morto estaria a pé e teria se recusado a mostrar seus documentos aos oficiais em uma blitz. Contudo, repórteres locais teriam confirmado que o suspeito estaria em um carro. 

LEIA MAIS:  "Armado e perigoso": autoridades alemãs confirmam nome de responsável por ataque

Um correspondente internacional na Alemanha da agência "Deutsche Welle" afirmou ter conversado com o irmão do suspeito do ataque terrorista, de origem tunisiana, que disse que a "família está em choque" e que "não comentaria" sobre a possível morte de Amri. 


*Com informações da Ansa e The Guardian.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.