Tamanho do texto

Responsáveis por sequestro de voo com 118 pessoas a bordo estão sob custódia; um dos sequestradores pediu asilo político ao governo de Malta

Um avião da companhia aérea Afriqiyah Airways que fazia um voo interno na Líbia foi sequestrado nesta sexta-feira
Reprodução/Malta Times
Um avião da companhia aérea Afriqiyah Airways que fazia um voo interno na Líbia foi sequestrado nesta sexta-feira

Os dois  sequestradores de um avião líbio que teve a rota desviada para Malta nesta sexta-feira (23)  se entregaram às autoridades e foram levados sob custódia, de acordo com o primeiro-ministro de Malta, Joseph Muscat.  A rendição da dupla se deu após todas as 118 pessoas que estavam a bordo da aeronave serem libertadas. 

Um dos sequestradores do avião pediu asilo político para o governo Malta e disse fazer parte da tribo Toubou, do sul da Líbia. Segundo ele, seu objetivo era formar um partido contrário à nova Constituição da Líbia

Durante a ação, os dois homens que seriam ativistas pró-Kadafi ameaçaram explodir bombas manuais dentro da aeronave. Eles concordaram em liberar os passageiros e os membros da tripulação aos poucos. As demandas da dupla não foram expostas.

O que se sabe até agora

O Airbus de modelo A320, operado pela companhia estatal Afriqiyah Airways, foi sequestrado durante a rota interna entre as cidades de Sabha e Tripoli. O voo saiu de uma cidade do interior da Líbia e seguia em direção a Trípoli, mas acabou tendo a rota desviada para o país que fica a 350 km do destino original. 

LEIA MAIS:  Suspeito de ataque terrorista em Berlim é morto em Milão, diz ministro italiano

Havia 111 passageiros e 7 tripulantes a bordo, entre eles um legislador líbio nomeado como Abdel-Salam al-Marabet, de acordo com a lista de passageiros divulgada pela companhia aérea. 

De acordo com as informações da imprensa local, houve uma alegação de que os sequestradores estariam na posse de granadas de mão.  LEIA TAMBÉM:  Ataque de Berlim vira munição para extrema-direita na Alemanha

O primeiro-ministro de Malta, Joseph Muscat, confirmou a informação em seu Twitter. "Informado da possível situação de sequestro em um voo interno líbio desviado para Malta. Operações de segurança e emergência em espera", escreveu.

Todos os voos do aeroporto de Malta foram cancelados na manhã desta sexta-feira. 

*Com informações da Ansa

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.