Tamanho do texto

Polícia faz buscas pelo paradeiro do tunisiano de 24 anos que entrou com caminhão em feira natalina, matando 12 pessoas e ferindo outras 48; veja

A polícia de Berlim confirmou a identidade do tunisiano suspeito de ter realizado o atentado
Reprodução/Twitter Daily Mail
A polícia de Berlim confirmou a identidade do tunisiano suspeito de ter realizado o atentado

A polícia de Berlim confirmou na tarde desta quarta-feira (21) a verdadeira identidade do tunisiano suspeito de ter realizado o atentado contra o mercado de Natal na última segunda-feira (19), matando 12 pessoas e ferindo outras 48.

De acordo com as autoridades, o nome do responsável pelo ato terrorista é Anis Amri, de 24 anos. Ainda segundo as informações divulgadas nesta quarta, o homem é considerado "perigoso e está possivelmente armado".  O suspeito tem antecedentes, precisamente um delito por lesões corporais, e é considerado perigoso por estar vinculado a uma grande rede extremista, segundo o jornal "Bild".

LEIA MAIS:  Europa teme que outros mercados de Natal estejam sob a mira do Estado Islâmico

A polícia ainda oferece 100 mil euros para quem passar informações que levem à localização do extremista. 

Histórico da busca

Anteriormente, jornais locais afirmaram que o homem poderia ter origem tunisiana, ter entre 21 e 24 anos, além de atender por três nomes diferentes. O novo suspeito foi apontado após a prisão e soltura de um homem paquistanês que, de acordo com as autoridades locais, estava aguardando asilo no país europeu. Depois de descartada a possibilidade deste ser o motorista do caminhão que atropelou dezenas de pessoas, a polícia começou a busca pelo suspeito da Tunísia. 

Nesta quarta, foi revelado que um documento de identidade estava no caminhão, sendo do mais novo suspeito pelo ataque. O documento seria um papel expedido para um migrante ao qual foi negado o pedido de asilo sem que, por isso, fosse expulso.

De acordo com a agência de notícias AFP, o documento foi expedido pelas autoridades locais de Kleve, uma cidade da Renânia do Norte-Westfalia, situada na fronteira com a Holanda. Segundo o site da revista Spiegel, o indivíduo é originário de Tataouine.

Atentado terrorista

Ao menos 12 pessoas morreram e 48 ficaram feridas após um caminhão invadir um mercado de natal em Berlim, capital da Alemanha, na segunda-feira (19). O atentado foi realizado na região de Breitscheidplatz, na parte oeste de Berlim. 

O grupo extremista Estado Islâmico (EI) reivindicou a responsabilidade pelo atentado contra a feira natalina nesta terça-feira (20), segundo reportou a agência de propaganda da organização, Amaq. 

LEIA TAMBÉM:  Atirador que matou embaixador russo trabalhava na segurança de Erdogan

"Um soldado do Estado Islâmico executou a operação de Berlim, em resposta aos apelos de visar cidadãos de países da coalizão internacional" que luta contra o grupo extremista, destacou a agência do grupo terrorista.  

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.