Tamanho do texto

Controle na entrada e na saída de pessoas na fronteira com a Alemanha também foi reforçado; Suíça e Luxemburgo tomaram medidas semelhantes

A Torre Eiffel, principal ponto turístico de Paris, também terá um esquema reforçado de segurança
Nicolas Halftermeyer/Wikipedia
A Torre Eiffel, principal ponto turístico de Paris, também terá um esquema reforçado de segurança

Após o atentado terrorista que ocorreu na última segunda-feira (19) em um mercado de Natal em Berlim , o governo da França aumentou o controle na entrada e na saída de pessoas na fronteira com a Alemanha. A medida foi anunciada nesta quarta-feira (21), pelo ministro do Interior francês, Bruno Le Roux.

A medida de proteção que acontece na França também está sendo adotada pelos governos da Suíça e de Luxemburgo. No entanto, no país de François Hollande, a questão é um pouco mais profunda.

Isso porque, desde os atentados que ocorreram na França em novembro de 2015, o país tem adotado medidas contra o terrorismo. O alerta está em pleno funcionamento desde então. Nesta terça-feira (20), Hollande chegou a afirmar que o país está sob "um alto nível de ameaça".

LEIA TAMBÉM:  Europa teme que outros mercados de Natal estejam sob a mira do Estado Islâmico

"Enfrentamos um alto nível de ameaça, mas prometemos ter uma operação de segurança em grande escala", declarou o chefe de Estado francês em uma declaração do palácio do Eliseu.

Reforço na segurança 

Os locais franceses considerados sensíveis a ataques terroristas receberam um reforço na segurança. O reforço aconteceu na estação Gare de l'Est, que liga os franceses a Alemanha e Luxemburgo; no mercado de Natal da Champs-Élysées e nos pontos mais famosos de Paris: a Torre Eiffel, a Disneyland Paris e a catedral de Notre Dame.

O ministro Le Roux informou que solicitou aos agentes "o máximo possível" para garantir a proteção dos cidadãos e dos turistas. As novas resoluções vão além do aumento de pessoal e incluem a construção de bloqueios com paredes de cimento próximos à praça do Museu do Louvre e ao longo da Champs-Élysées.

E MAIS:  Vídeo mostra momento de ataque com caminhão em Nice

O objetivo da medida na França é claro: evitar que carros ou caminhões invadam áreas repletas de turistas e visitantes durante as festas de fim de ano, como aconteceu em Nice, em julho deste ano, e em Berlim, no atentado da última segunda. Além disso, os pontos mais sensíveis ainda ganharam unidades de polícia especializada para que os agentes possam agir mais rapidamente em caso de ataques.

* Com informações da Agência Ansa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.