Tamanho do texto

Ratificação da vitória do candidato republicano já era esperada; militantes fizeram protestos para que o colegiado modificasse os votos de novembro

Tendência é de que os delegados ratifiquem a vitória do candidato republicano nos EUA, o empresário Donald Trump
Divulgação
Tendência é de que os delegados ratifiquem a vitória do candidato republicano nos EUA, o empresário Donald Trump

O colégio eleitoral dos Estados Unidos se reuniu nesta segunda-feira (19) em todos os estados do país para ratificar o resultado da eleição presidencial. No total, 538 delegados votaram para confirmar a vitória do candidato republicano, o empresário Donald Trump. Entretanto, o que era para ser uma mera formalidade no processo eleitoral causou protestos em diversas localidades.

LEIA MAIS:  Donald Trump anuncia auxiliares e deve manter linha dura com imigrantes

Nos estados do Texas, Pensilvânia e Carolina do Norte, manifestantes pediram que os delegados  impedissem a confirmação da vitória de Trump, deixando a decisão para o Congresso do país. Geralmente os integrantes do colégio eleitoral seguem a orientação do partido que venceu no local e somente referendam o resultado.

Neste ano, entretanto, parte da opinião pública protestou e pressionou o colegiado com petições eletrônicas em favor da mudança de voto. Em uma delas, mais de 4 milhões de norte-americanos pediram pela mudança de posicionamento, de modo que o republicano não fosse eleito, de fato.

Os integrantes do colégio eleitoral são cidadãos escolhidos pelos partidos políticos e cabe a eles depositar em urnas um “certificado de voto” para confirmar o resultado da eleição , que ocorreu em novembro.

LEIA MAIS:  Trump escolhe empresário amigo de Putin para o cargo de secretário de Estado

Os nomes são designados pelo partido vencedor em cada estado. Os escolhidos, em teoria, acompanham o voto das eleições nos estados. Por esse motivo, Donald Trump  teve seu nome ratificado, já que obteve, em novembro, 306 votos, 36 a mais que os 270 necessários para uma vitória no colégio eleitoral.

A controvérsia em torno da votação advém do fato de Trump não ter vencido com maioria dos votos populares e também pelas escolhas que já fez para o seu gabinete, que desagradam até mesmo os republicanos.

Voto contra a orientação

Somente um integrante de colégio eleitoral, inscrito no Texas, manifestou-se publicamente e disse que vai votar contra a orientação (Trump venceu no estado), em favor de sua consciência. 

LEIA MAIS:  Mesmo com Trump, emissão de visto para investidor imigrante deve aumentar

Com a confirmação da vitória de Trump pelos delegados, o republicano tomará posse no dia 20 de janeiro de 2017.


* Com informações da Agência Brasil

    Leia tudo sobre: Donald Trump
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.