Tamanho do texto

Criança foi encaminhada aos serviços sociais na cidade do interior do país. Menino teria tentado viajar à Síria em 2015 e, por isso, foi preso. Entenda

O Ministério Público da Alemanha divulgou, nesta sexta-feira (16), que está abrindo uma investigação sobre a tentativa de ataque a bomba em um mercado na cidade de Ludwigshafen, oeste do país. Supostamente, uma criança de 12 anos teria feito o artefato caseiro e colocado no local para explodir, no último dia 26 de novembro.  

LEIA MAIS:  Míssil atinge grupo de combatentes do Estado Islâmico na Síria; veja vídeo

De acordo com a revista “Focus”, o menino alemão de origem iraquiana, conhecido como “altamente radicalizado” pode ter sido treinado, instigado e conduzido por um militante do Estado Islâmico , que não teria sido identificado. A publicação citou autoridades locais, que acompanham o caso de perto.

“É uma história que nos faz estremecer”, afirmou o porta-voz do Governo, Steffen Seibert, que se limitou a falar sobre o crime, classificado como um ataque violento e grave contra a segurança do Estado.

O estabelecimento comercial alvejado comercializa artigos natalinos na cidade. Ainda de acordo com a publicação “Focus”, a bomba caseira foi encontrada no local, porém acabou não explodindo por causa de um defeito no pavio.

LEIA MAIS:  Estado Islâmico perde 28% de seus territórios na Síria e no Iraque, diz estudo

Não foram divulgadas mais informações sobre a bomba, o menino e a investigação. O porta-voz adjunto do governo, Stefan Biehl, disse aos jornalistas que, por “razões táticas de investigação, não é possível dar mais detalhes”. Porém, foi confirmado que o arsenal utilizado estava escondido dentro de uma mochila, que foi encontrada no dia 5 de dezembro embaixo de um arbusto próximo à Prefeitura da cidade.

Depois de encontrar a potencial arma, o esquadrão antibombas fez explodir uma parte da bomba.

Fontes das forças de segurança disseram à revista que o menor foi encaminhado aos serviços sociais, após a autorização de seus pais. No ano passado, o menino teria sido preso depois de manifestar desejo de viajar à Síria para se juntar ao grupo jihadista do Estado Islâmico.

Mais casos do EI

Nesta semana, outra notícia envolvendo crianças e o grupo terrorista chocou o mundo todo. Um adolescente de 15 anos teria desistido de uma missão suicida no Iraque. Mohammed Ahmed Ismael conversou com jornalistas do “The Times” sobre os momentos antes de ter sido pego pela polícia israelense nos arredores do estádio, onde deveria explodir as bombas acopladas em seu corpo.

LEIA TAMBÉM:  "Algo me impediu", diz menino enviado para missão suicida em estádio pelo EI

Segundo o adolescente, ele foi uma criança-soldado treinada pelo Estado Islâmico durante muitos meses, por isso sendo confiada a missão de explodir as bombas que foram colocadas em seu corpo. No dia combinado com o Estado Islâmico, Mohammed mataria centenas de civis que estavam no estádio de futebol da cidade iraquiana de Kirkuk.

 *Com informações da Ansa

    Leia tudo sobre: Estado Islâmico
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.