Tamanho do texto

Mãe e filha compartilhavam angustiante jornada para fugir de guerra da Síria e sensibilizaram a internet, que espera descobrir paradeiro das duas há dias

Sensibilidade em tweets de mãe e filha emocionaram a internet que passou a acompanhar suas atualizações
BBC
Sensibilidade em tweets de mãe e filha emocionaram a internet que passou a acompanhar suas atualizações


“Esta é a nossa casa. Minhas queridas bonecas morreram no bombardeio na nossa casa. Estou muito triste, mas feliz por estar viva.”

LEIA MAIS:  Premiê japonês e Obama farão visita histórica a Pearl Harbor 75 anos após ataque

Essa frase, acompanhada de uma foto de uma casa em ruínas, foi publicada na última terça-feira (29) na conta de Twitter de Bana Alamed, uma menina síria de 7 anos que mora em Alepo. A postagem foi retuitada mais de 7,4 mil vezes.

Bana, que tuitava em inglês com a ajuda de sua mãe, Fatemah, disse que a família estava em meio a um terrível bombardeio.

Alepo, no passado considerada uma das maiores cidades da Síria, hoje é palco de violentos confrontos entre rebeldes e as forças do governo do país.

Bana vivia em uma zona controlada pelos rebeldes, mas nos últimos dias o Exército sírio tem avançado e conquistado cada vez mais territórios.

Na segunda-feira passada, o governo da Síria havia conquistado uma grande parte do território no leste da cidade depois de um intenso bombardeio.

No final de semana, a mãe de Bana, Fatemah, despediu-se de seus seguidores temendo por sua vida. Horas depois, porém, novos tuítes dizendo que a família estava viva e que sua casa havia sido destruída foram publicados.

LEIA MAIS:  O impressionante resgate de crianças após bombardeio em Alepo

“Esta noite não temos casa, ela foi bombardeada e está em ruínas. Eu vi pessoas mortas e quase morri”, tuitou Bana no domingo.

Mas depois a conta, que tinha quase 200 mil seguidores, foi desativada. Desde então, não há notícias sobre o paradeiro da família.

O último tuíte foi publicado em tom de despedida. "Temos certeza de que o Exército está nos apreendendo agora. Veremos vocês outro dia, querido mundo. Adeus - Fatemah."

Mãe de Bana, Fatemah, despediu-se de seus seguidores no Twitter temendo por sua vida após rebeldes encontra-las
BBC
Mãe de Bana, Fatemah, despediu-se de seus seguidores no Twitter temendo por sua vida após rebeldes encontra-las


A vida em zona de guerra

Fatemah estudou jornalismo e ciências políticas e decidiu publicar um diário da vida da família em setembro.

Em entrevista à BBC, disse que ensinou inglês à sua filha e que seus tuítes são verdadeiros. “Bana quer que o mundo escute as nossas vozes”, afirmou.

LEIA MAIS:  Vida de criança na Síria: vídeo mostra menina sendo surpreendida por explosão enquanto canta

A família tem enfrentado escassez constante de alimentos, falta de cuidados médicos e bombardeios contínuos.

Além disso, na última quarta-feira (30), Fatemah disse em um tuíte que a família tem recebido ameaças de morte e que acredita que o Exército sírio irá atrás delas por causa da conta no Twitter.

A ONU calcula que cerca de 16 mil civis foram deslocados de suas casas desde o avanço do Exército sírio na cidade no final de semana.

Antes da revolta popular contra o presidente Bashar al-Assad, em 2011, Alepo era o centro comercial e industrial da Síria.

Nos últimos anos a cidade foi dividida, com o governo controlando o oeste e os rebeldes, o leste.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.