Tamanho do texto

Estudante de 18 anos teria se radicalizado com conteúdo na web; ataque deixou 11 pessoas feridas e agressor foi morto pela polícia, durante a ação

Universidade de Ohio é a instituição pública de ensino mais antiga do estado e uma das maiores do país, com cerca de 60 mil alunos
Reprodução/Twitter
Universidade de Ohio é a instituição pública de ensino mais antiga do estado e uma das maiores do país, com cerca de 60 mil alunos

O grupo extremista Estado Islâmico anunciou, em comunicado enviado nesta quarta-feira (30), que o atentado terrorista na Universidade de Ohio, nos Estados Unidos, ocorrido na tarde da última segunda-feira (28), foi cometido por um de seus seguidores.

LEIA TAMBÉM:  Tudo sobre o Estado Islâmico

O jovem Abdul Razak Ali Artan foi identificado pelas autoridades norte-americanas como o autor do ataque, realizado com uma faca e um carro, ao campus universitário que deixou 11 feridos. O agressor foi morto pela polícia durante o atentado terrorista .

De origem somali, Abdul Razak Ali Artan tinha 18 anos e era estudante da universidade. Ele jogou seu carro contra um grupo de pessoas e, depois, atacou-as com uma faca.

Um tweet da equipe de segurança do campus pediu aos estudantes: "Atirador no campus. Corram, escondam-se e lutem". A polícia da cidade também pediu para que as pessoas não saiam de suas casas.

LEIA TAMBÉM:  Asfalto volta a ceder no local onde cratera gigante foi reparada no Japão

Até o momento, a polícia não havia descoberto nenhum indício de que a ação tenha tido motivações terroristas, mas a hipótese não foi descartada. A Somália é berço do grupo jihadista Al Shabab, um dos mais ativos da África.

O atentado durou apenas um minuto, graças à ação rápida de um policial. O balanço final do ataque é de 11 feridos, sendo que um deles está em estado grave.

A Universidade de Ohio é a instituição pública de ensino mais antiga do estado e uma das maiores do país, com cerca de 60 mil alunos.

Mas o Estado Islâmico tem mesmo algo a ver com isso?

Apesar do Estado Islâmico declarar participação no caso, investigadores norte-americanos questionam o tamanho do envolvimento do jovem com o grupo extremista, duvidando que tenha havido um contato direto.

E MAIS:  Obama e outros líderes mundiais não irão ao funeral de Fidel Castro em Cuba

A hipótese mais forte, até o momento, é de que o estudante tenha se radicalizado sozinho, inspirando-se em conteúdos na web, e que o o grupo extremista, por sua vez, tenha usado de oportunismo para assumir o atentado terrorista.

* Com informações da Agência Ansa.

    Leia tudo sobre: estado islâmico
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.