Tamanho do texto

Presidente da Rússia, Vladimir Putin, também avisou que não comparecerá; líderes de países latino-americanos estarão em peso no enterro em Havana

Putin é visto ao lado de Obama: nenhum dos dois comparecerão ao funeral de Fidel Castro
The Presidential Press and Information Office - 05.09.2016
Putin é visto ao lado de Obama: nenhum dos dois comparecerão ao funeral de Fidel Castro

Mesmo com o início do degelo das relações entre Estados Unidos e Cuba, o presidente norte-americano, Barack Obama, não irá ao funeral do ex-mandatário e líder revolucionário cubano Fidel Castro, que faleceu na noite da última sexta-feira (25) e que será enterrado no próximo domingo (4).

LEIA TAMBÉM:  Morte de Fidel Castro aumenta pressão por abertura política em Cuba

A notícia foi anunciada nesta terça-feira (29) pelo porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest, aos jornalistas. O norte-americano também afirmou que nenhuma delegação do país será enviada, mas que o assessor de Segurança Nacional, Ben Rhodes, e o embaixador dos Estados Unidos em Havana, Jeffrey DeLaurentis, comparecerão à cerimônia em homenagem a Fidel .

Embargo dos Estados Unidos a Cuba

As relações entre Cuba e Estados Unidos começaram a melhorar em dezembro de 2014 com o anúncio de Obama e do presidente cubano, Raúl Castro, do início do degelo, mas voltaram a se complicar com a vitória do republicano Donald Trump nas eleições presidenciais de 8 de novembro.

VEJA AINDA:  De Pinochet ao apartheid: Fidel nem sempre teve inimigos óbvios

Enquanto Obama apresentou um discurso comedido e respeitoso sobre a morte de Fidel dizendo que "a história vai registrar e julgar o enorme impacto desta figura singular" no mundo, Trump assumiu uma postura bem mais agressiva e de uma possível ruptura das relações com o país latino-americano chamando o ex-líder cubano de "ditador brutal" e desejando "um futuro livre a Cuba".

Mas os Estados Unidos não são o único país que não contará com seu chefe de Estado no funeral. Quem representará a Rússia no enterro, por exemplo, não será seu presidente, Vladimir Putin, mas sim o líder da Duma, Vyacheslav Volodin.

E MAIS:  Em Miami, cubanos saem às ruas em festa para comemorar a morte de Fidel Castro

A premier britânica, Theresa May, e o primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, também não devem comparecer ao funeral, mas enviarão delegações. Já os líderes dos países latino-americanos estarão em peso no enterro.

Até o momento, já confirmaram a presença no funeral de Fidel os presidentes da Venezuela, Nicolás Maduro; da Bolívia, Evo Morales; do Equador, Rafael Correa; do México, Enrique Peña Nieto; e da Nicarágua, Daniel Ortega. Também estará presente o mandatário da África do Sul, Jacob Zuma.

* Com informações da Agência Ansa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.