Tamanho do texto

Putin chama o líder cubano de "o símbolo de uma era"; Maduro cita Chávez; "Meus netos nascerão sem Fidel", diz a blogueira cubana Yoani Sanchez

Fidel Castro
Kremlin
Fidel Castro

Após a morte do ex-presidente de Cuba Fidel Castro – anunciada durante a madrugada deste sábado (26)  –, diversos líderes e personalidades mundiais já publicaram declarações por meios das suas redes sociais. A morte do líder cubano aconteceu às 22h29, e foi anunciada ao público pelo seu irmão, o presidente cubano Raúl Castro, em um discurso transmitido pela rede de televisão estatal.

O presidente do México, Enrique Peña Nieto, escreveu: "Lamento a morte de Fidel Castro Ruz, líder da Revolução Cubana e referência emblemática do século XX". Em outro post, ele classificou Fidel como um "um amigo do México, promotor de uma relação bilateral baseada no respeito, no diálogo e na solidariedade".

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, publicou vários posts no Twitter sobre o líder cubano. Em um deles, disse que cabe a todos os revolucionários do mundo "continuar o seu caminho".

Maduro chegou a publicar fotos de Fidel com seu antecessor, o ex-presidente venezuelano Hugo Chávez, morto em 2013. E afirmou que "Fidel e Chávez construíram o Alba, PetroCaribe e impulsionaram o caminho de liberdade dos nossos povos. A história os absolveu".

A assessoria de Michel Temer divulgou uma declaração do presidente da República sobre a morte do líder cubano Fidel Castro. "Fidel Castro foi um líder de convicções. Marcou a segunda metade do século XX com a defesa firme das ideias em que acreditava", afirmou Temer.

LEIA TAMBÉM:  Fidel Castro faz rara aparição pública em ato em Havana

O presidente do Equador, Rafael Correa, também lamentou a morte do líder cubano, dizendo que "se foi um grande". O presidente de El Salvador, Sanchéz Cerén publicou "Fidel viverá sempre no corações dos povos solidários, que lutamos pela justiça, dignidade e fraternidade".

O chefe da equipe das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) que participa dos diálogos de paz com o governo da Colômbia, Luciano Marín Arango, conhecido pelo codinome "Ivan Márquez", afirmou que morreu o "revolucionário mais admirável do século XX".

"No firmamento, deixou sua esteira de humanidade", disse Márquez no Twitter, onde manifestou seu pesar pela morte do líder cubano e seu agradecimento pelo apoio ao processo de paz na Colômbia, do qual Cuba foi país fiador. "Obrigado, Fidel, por seu imenso amor pela Colômbia. Que o Acordo de Paz de Havana seja nossa homenagem póstuma", acrescentou Márquez

A famosa blogueira cubana dissidente Yoani Sanchez publicou uma imagem do discurso de Raúl Castro, quando ele anunciou a morte do irmão, e publicou em outro post: "Minha mãe cresceu sob Fidel Castro, eu nasci sob Fidel Castro, meu filho nasceu sob Fidel Castro, meus netos nascerão sem Fidel Castro".

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, comentou "História julgará o enorme impacto" que o ex-líder revolucionário terá no mundo.

Europa

O governo da Espanha definiu Fidel como "uma figura de grande envergadura histórica, que marcou um ponto de inflexão no país e que teve grande influência em toda a região".

Em comunicado divulgado pelo Ministério das Relações Exteriores, o governo de Mariano Rajoy lembrou que Fidel sempre teve "vínculos próximos com a Espanha como filho de espanhóis e esteve muito apegado a seus laços de sangue e cultura".

"Por isso, a Espanha se une especialmente ao pesar do governo e autoridades cubanas", diz a nota.

Fraçois Hollande, presidente da França, destacou que Fidel soube representar, para seu povo, "o orgulho da rejeição à dominação exterior", e transmitiu seu pesar à família do líder e a Cuba por sua morte.

E MAIS:  Em encontro histórico, Castro pede a Obama fim do embargo a Cuba

"Fidel Castro foi uma figura do século XX. Encarnou a revolução cubana, tanto nas esperanças que despertou como depois nas desilusões que provocou", afirmou o chefe de Estado francês.

Um dos "personagens da Guerra Fria", segundo o comunicado divulgado pelo Palácio do Eliseu, Fidel "correspondia a uma época que terminou com o afundamento da União Soviética".

O presidente russo, Vladimir Putin, disse que Fidel Castro foi "o símbolo de uma era".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.