Tamanho do texto

Morte do ex-presidente de Cuba foi confirmada por seu irmão, Raul Castro, durante discurso transmitido pela rede de televisão estatal do País

Fidel Castro morreu aos 90 anos na capital Havana
Reprodução
Fidel Castro morreu aos 90 anos na capital Havana


Morreu em Havana, na noite da última sexta-feira (25), o ex-presidente de Cuba Fidel Castro aos 90 anos. A informação foi confirmada pelo próprio irmão do líder cubano, o atual mandatário do País, Raul Castro, em um pronunciamento veiculado no canal de televisão estatal local e de acordo com o canal americando CNN.

LEIA TAMBÉM: Em encontro histórico, Castro pede a Obama fim do embargo a Cuba

O líder cubano faleceu às 22:29, horário local. O corpo de Fidel Castro deve ser cremado na manhã deste sábado (26), segundo Raul Castro, "atendendo sua vontade". De acordo com informações do canal de televisão Globo News, a população na capital de Cuba, Havana, encontra-se triste, em choque e o clima na cidade é de pesar. 

Fidel Castro fez história na América Latina

O início da história de Fidel Castro na política deu-se em 1950, quando filiou-se ao Partido Comunista. Três anos depois, ao lado do irmão Raul Castro, Fidel liderou 150 homens em um ataque a um quartel em Santiago de Cuba. O plano acabou frustrado e o político foi capturado e condenado a 15 anos de prisão. 

LEIA TAMBÉM:  Castro nega existência de presos políticos em Cuba: "Se houver, os liberto hoje"

Em 1955, Fidel criou o Movimento Revolucionário 26 de julho, mesmo ano em que uma anistia libertou ele e seu irmão. Também neste ano conheceu o líder argentino Ernesto "Che" Guevara, no México, e recrutou homens para dar início à guerrilha contra Fulgêncio Batista. 

No final de 1956, Fidel inicia a guerrilha, que derrotou Fulgêncio três anos mais tarde. Ainda em 1959 assumiu o poder. No ano seguinte, o líder nacionalizou empresas americanas, ao mesmo passo que os EUA proibiram exportações destinadas à Cuba, com exceção de remédio e comida.

Em 1961, os EUA rompem relações diplomáticas com o país e Fidel declara que Cuba é uma nação socialista.

LEIA TAMBÉM:  Fidel Castro diz que Cuba “não precisa de presentes” dos EUA

Em 1991, com a queda da União Soviética, Cuba perde sua maior aliada e inicia, então, um período com restrições econômicas, autorizando, inclusive, abertura ao dólar americano.

Em 1997, Fidel Castro declara Raul Castro, seu irmão mais novo, como seu sucessor. Em fevereiro de 2008 renunciou oficialmente o cargo devido a problemas de saúde. Desde então, o líder fazia poucas aparições públicas. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.