Tamanho do texto

Lei também prevê o perdão a abusadores infantis que já foram culpados; para governo turco, medida deverá "auxiliar" famílias dependentes dos acusados

Manifestantes acusam idealizadores da lei de tentar elaborar um
Twitter/Reprodução
Manifestantes acusam idealizadores da lei de tentar elaborar um "perdão" a milhares de estupradores e abusadores


A possível aprovação de uma lei que discriminaliza o sexo com menores de idade, caso o culpado se case com a vítima, vem causando uma onda de protestos na Turquia. 

LEIA MAIS:  Papa Francisco diz que padres podem perdoar casos de aborto

Para entrar em vigor, a lei ainda tem de ser aprovada mais uma vez pelos deputados turcos, o que deve ocorrer nesta terça-feira (22).  Caso seja aprovada, devido ao seu caráter retroativo, mais de três mil pessoas, que já foram condenadas por abuso sexual de menores desde 2005 na Turquia, podem receber o suposto "perdão".

Organizações especializadas nos direitos das crianças, dos adolescentes e das mulheres acusam os idealizadores da lei de tentar elaborar uma forma de "perdão" a milhares de estupradores e abusadores infantis.

O porta-voz do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), Christophe Boulierac criticou a medida, apelidando-a de "anistia" para "homens que se aproveitam de crianças e jovens indefesos e os abusam sexualmente".

LEIA MAIS:  Polícia do Rio identifica corpos encontrados na Cidade de Deus

O ministro da Justiça da Turquia, Bekir Bozdag,  defende o projeto e acusa a oposição de tentar distorcer intencionalmente os fatos já que, segundo ele, a lei só será aplicada em "casos nos quais não houve violência e o ato sexual foi consentido por ambas as partes".

Além disso, a lei também serviria para regularizar os casamentos infantis no país.

"Esse tipo de casamento existe em nossa sociedade, [por isso a medida] trata-se de uma de uma verdadeira 'tomada' de consciência que não havia se desenvolvido ainda. Estamos tratando de encontrar uma solução para essa realidade", disse Bozdag.

LEIA MAIS:  Tatuagem de suspeito de matar a própria mulher dá pistas sobre crime

O ministro também disse que o casamento diminuirá o número de prisões de homens que mantêm relações sexuais com menores de idade, o que acabava deixando muitas famílias em dificuldade já que elas perdiam a renda obtida pelos abusadores.

Ministro da Justiça da Turquia, Bekir Bozdag,  defende o projeto e acusa a oposição de tentar distorcer os fatos
Twitter/Reprodução
Ministro da Justiça da Turquia, Bekir Bozdag, defende o projeto e acusa a oposição de tentar distorcer os fatos





Casamento Preoce

Hoje, a idade mínima para se casar na Turquia é de 17 anos, com autorização dos pais do casal. Em casos especiais, a idade pode cair para 16 anos. No entanto, em várias regiões do país, principalmente no interior, essa norma não é respeitada.

 * Com informações da Agência Ansa

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.