Tamanho do texto

Presidente eleito dos EUA anunciou o polêmico Steve Bannon, conhecido por seus ideais extremistas, como estrategista e consultor sênior de sua equipe

Escolha de Trump pode criar uma polarização já que ambos políticos enxergam o governo de forma diferente
Twitter/Reprodução
Escolha de Trump pode criar uma polarização já que ambos políticos enxergam o governo de forma diferente


O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, mal chegou à Casa Branca mas suas escolhas e declarações já veem causando polêmica pelo mundo. 

LEIA MAIS:  ONU alerta que 2016 deverá ser o ano mais quente da história

No último domingo (13), Trump  anunciou dois grandes nomes para compor sua administração, a partir de 20 de janeiro de 2017. Entre eles, está o chefe do conselho republicano, Reince Priebus, anunciado como seu novo chefe de governo, e o CEO de sua campanha, Steve Bannon, que assumirá o cargo de estrategista e consultor sênior de sua equipe. 

De acordo com a CNN , a escolha de Trump pode criar uma polarização em Washington já que ambos os políticos enxergam de forma diferente a condução dos ideais do magnata.

Enquanto Bannon representa a direita extremista, associada à supremacia branca, ao anti-semitismo e à misoginia – ideais fortemente criticados pelos democratas – Priebus seria a representação dos republicanos confusos que ainda não sabem como será o governo de Trump.

Por ser uma das pessoais mais antigas no partido republicano, Priebus também deve ser a ponte de fortalecimento entre o magnata e os republicanos que o rejeitaram durante as primárias americanas.

LEIA MAIS:  Professora é presa após ser acusada de fazer sexo e trocar 'nudes' com alunos

Em nota, o presidente eleito reafirmou que “Steve e Reince são altamente qualificados por terem trabalhado na campanha que nos levou a uma histórica vitória. Agora, terei os dois comigo na Casa Branca para fazer com que a América seja ótima de novo”.

Reince Priebus (à esq) e Steve Bannon (à dir) passam a compor equipe de Trump que chega à Casa Branca em janeiro
Facebook/Reprodução
Reince Priebus (à esq) e Steve Bannon (à dir) passam a compor equipe de Trump que chega à Casa Branca em janeiro


"O muro será construído"

Em entrevista à emissora CBS  , também no domingo, Trump afirmou que manterá a promessa de construir um muro na fronteira com o México quando assumir a Casa Branca, no ano que vem.

O republicano explicou que , em determinados trechos da divisa, será feita apenas uma cerca. Ainda na disputa eleitoral, Trump irritou mexicanos ao dizer que o país latino pagaria pelo muro.

Além disso, o magnata declarou que deportará "imediatamente" entre dois e três milhões de imigrantes clandestinos com antecedentes criminais. Durante a campanha, o bilionário havia prometido que uma de suas primeiras medidas na presidência americana seria expulsar pessoas vivendo ilegalmente no país.

"Aquilo que faremos é jogar fora do país – ou prender – as pessoas que são criminosas, que têm antecedentes criminais, que são membros de gangues ou que são traficantes de droga", disse.

    Leia tudo sobre: Donald Trump
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.