Tamanho do texto

Com gritos de "Trump não é meu presidente", eleitores de Hillary saíram às ruas em várias cidades do país; mais protestos estão programados para hoje

A eleição do republicano Donald Trump  à presidência dos Estados Unidos com uma estreita margem de votos já provocou manifestações por todo o país. Cidades como Oakland, Los Angeles, Portland e Nova York registraram protestos na manhã desta quarta-feira (9), logo após a confirmação da vitória de Trump sobre a democrata Hillary Clinton.

Na Universidade da Califórnia, centenas de estudantes se reuniram em protesto contra Trump ainda durante a noite. Manifestantes fizeram fogueiras e promoveram passeatas em Portland. Também foram registradas reações na Universidade de Columbia, em Nova York.

Segundo relatos de diversas pessoas nas redes sociais, houve atos de vandalismo durante a manifestação anti-Trump em Portland. Ainda há mais protestos programados para ocorrer ao longo de todo o dia nos Estados Unidos.

LEIA TAMBÉM:  De adolescente rebelde a presidente dos EUA: a trajetória de Donald Trump

Em Portland, manifestantes fizeram fogueira e promoveram passeata em protesto contra a eleição do republicano Trump
Reprodução/Twitter - @itsmikebivins
Em Portland, manifestantes fizeram fogueira e promoveram passeata em protesto contra a eleição do republicano Trump

A vitória de Trump foi confirmada durante a madrugada desta quarta-feira (9). Apesar das previsões, ele foi o vencedor na Flórida, onde há grande concentração de imigrantes latinos, e em todo o centro sul dos Estados Unidos. Já a democrata se consolidou em toda costa oeste e no nordeste do país.

LEIA TAMBÉM:  Como a vitória de Trump pode afetar o Brasil?

"Presidente de todos"

Após a confirmação de sua vitória, o magnata Donald Trump, disse, em seu discurso da vitória, que é hora de curar as divisões deixadas pela campanha eleitoral e buscar consensos.

Apesar de severos ataques durante toda a sua campanha, o republicano também elogiou a candidata derrotada, a democrata Hillary Clinton, pelo serviço prestado ao país e disse ter recebido um telefonema dela para parabenizá-lo pela vitória.

"É hora de nos juntarmos como um povo unido", disse Trump. "Serei presidente de todos os americanos", afirmou.

O bilionário reforçou ainda que pedirá a união a todos os democratas e republicanos e que trabalhará pelos americanos "esquecidos". "Os homens e mulheres esquecidos não serão mais esquecidos", disse.

LEIA TAMBÉM:  "Serei presidente de todos os americanos", diz Trump em discurso de vitória

*Com informações da Ansa

    Leia tudo sobre: Donald Trump
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.