Tamanho do texto

Em discurso na Casa Branca, presidente dos EUA, Barack Obama, prometeu "transição pacífica" entre governos apesar de desavenças com republicano

Obama confirmou ter telefonado a Trump para convidá-lo para uma reunião na Casa Branca nesta quinta-feira (10)
Twitter/Reprodução
Obama confirmou ter telefonado a Trump para convidá-lo para uma reunião na Casa Branca nesta quinta-feira (10)

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, realizou um discurso na Casa Branca nesta quarta-feira (9), reconhecendo a vitória do republicano Donald Trump, prometendo promover uma "transição pacífica" entre seu governo e o do republicano. 

LEIA MAIS:  Em discurso, Hillary oferece seu apoio a Donald Trump "para governar o país"

Obama citou o exemplo de seu antecessor, George W. Bush, com quem tinha muitas desavenças, mas que promoveu uma passagem de bastão tranquila. "A transição pacífica é uma marca da nossa democracia, e vamos mostrar isso ao mundo", declarou.

LEIA MAIS:  Maioria republicana no Congresso deixa caminho livre para Trump aprovar medidas

O atual mandatário confirmou ter telefonado ao republicano para convidá-lo para uma reunião na Casa Branca, que deve acontecer nesta quinta-feira (10). "Não é um segredo que eu e Trump temos ideias diferentes, porém devemos unir o país. Devemos torcer pelo sucesso de Trump", afirmou.

Além disso, o presidente afirmou estar orgulhoso pelo desempenho da democrata Hillary Clinton e elogiou sua "vida pública extraordinária".

"Sua indicação e campanha foram históricas, e estou absolutamente convicto de que ela e o presidente Clinton continuarão trabalhando pelos EUA", declarou.

Ex-secretária de estado afirmou que “sempre acreditará nos EUA” e insistiu que seus apoiadores também o fizessem
Twitter/Reprodução
Ex-secretária de estado afirmou que “sempre acreditará nos EUA” e insistiu que seus apoiadores também o fizessem


"Não irei desistir"

Depois de perder a corrida eleitoral à Casa Branca, a candidata democrata Hillary Clinton fez um discurso nesta quarta-feira, em Nova York, em que parabenizou o republicano eleito, Donald Trump, e reconheceu a vitória do magnata, oferecendo “toda a sua ajuda para governar o país”.

“Entendo o quão desapontados vocês estão por termos perdido, porque também me sinto da mesma maneira. Essa dor deve continuar por muito tempo. Mas a campanha não é centrada em uma pessoa, uma eleição; mas, sim, no país que vocês querem no futuro”, lamentou Hillary.

LEIA MAIS:  Buscas por "fim do mundo" e Canadá disparam após vitória de Trump

A ex-secretária de Estado afirmou que “sempre acreditará nos Estados Unidos” e insistiu para que seus apoiadores também o fizessem, aceitando o resultado das urnas.

Hillary ainda pediu aos cidadãos norte-americanos que continuem “lutando pelos princípios de que somos todos iguais”. 

Em agradecimento aos envolvidos em sua campanha, a democrata assegurou que o "Sonho Americano" deve continuar, sendo realidade a todos, principalmente das minorias, “mulheres, LGBTs e negros”.

A candidata ainda agradeceu ao presidente dos EUA, Barack Obama, e a primeira-dama, Michelle Obama, “pelo talento e dedicação de ambos nos anos em que estiveram no comando do país”.

* Com informações da agência Ansa

    Leia tudo sobre: Donald Trump
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.