Tamanho do texto

Prisão subterrânea ficava na região de Mosul e detentos eram ex-soldados; grupo foi encontrado por iraquianos que procuravam explosivos no local

Desde outubro, as forças iraquianas tentam reconquistar Mosul, que é a capital do califado do grupo extremista
Reprodução/Estado Islâmico
Desde outubro, as forças iraquianas tentam reconquistar Mosul, que é a capital do califado do grupo extremista

As forças iraquianas libertaram cerca de mil homens que eram mantidos em uma prisão subterrânea pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI), na região de Mosul.

VEJA AINDA:  Itália sofre com mais um terremoto na região central e danos se multiplicam

De acordo com a imprensa internacional, a prisão ficava em Shura, a 35 quilômetros ao sul de Mosul, e foi encontrada por soldados que analisavam o solo em busca de explosivos.

"Muitos prisioneiros são ex-soldados ou agentes da polícia", disse Hussam al Abbar, conselheiro da província de Ninive, da qual Mosul é a capital. Os mil homens foram libertados.

Desde o dia 17 de outubro, as forças iraquianas tentam reconquistar Mosul, que é a capital do califado do grupo extremista.

LEIA TAMBÉM:  As questões-chave para acompanhar a apuração da eleição nos EUA

Com o apoio da coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos, os iraquianos já chegaram ao município e enfrentam os jihadistas do Estado Islâmico em uma série de confrontos.

* Com informações da Agência Ansa.

    Leia tudo sobre: estado islâmico
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.