Tamanho do texto

Com os peitos aparentes e com escritas pelo corpo, as duas mulheres gritaram palavras de ódio contra o candidato do Partido Republicano

O protesto aconteceu por volta das 8h20 desta terça-feira, antes de Trump chegar ao local, às 11h
Reprodução/New York Daily News
O protesto aconteceu por volta das 8h20 desta terça-feira, antes de Trump chegar ao local, às 11h

Duas ativistas do grupo feminista Femen foram presas na manhã desta terça-feira (8), durante um protesto, no colégio eleitoral de Nova York, onde o candidato à presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, registraria o seu voto. As informações são do jornal The Huffington Post .

LEIA TAMBÉM:  As questões-chave para acompanhar a apuração da eleição nos EUA

De acordo com a publicação, Tiffany Robson, de Seatle, e Neda Topaloski, de Montreal, apareceram com os peitos de fora no High School of Art and Design, em Manhattan, a cinco quadras do Trump Tower, gritando palavras de ódio contra o candidato. Em seus corpos, estavam escritas críticas do Femen ao republicano.

O protesto aconteceu por volta das 8h20 desta terça-feira, antes do candidato chegar ao local, às 11h. Trump não chegou a trombar com as ativistas, que foram retiradas do local pela polícia local.

VEJA AINDA:  Seis razões por que eleição nos EUA será histórica, independente do vencedor

Um vídeo que mostra as mulheres sendo retiradas do local à força está rodando as redes sociais, neste que é o dia das eleições presidenciais nos Estados Unidos. Nas imagens, é possível observar a palavra Femen escritas nas costas das meninas.

Eleições presidenciais

Quase dois anos após o início de uma das mais acirradas e tumultuadas campanhas eleitorais da história recente dos Estados Unidos, o pleito que definirá o próximo presidente americano chega ao fim nesta terça-feira.

A ex-secretária de Estado Hillary Clinton, que concorre pelo Partido Democrata, e o empresário Donald Trump, do Partido Republicano, são os únicos candidatos com chances de vitória.

Em uma primeira parcial, Hillary aparece já vencendo nas cidades  que encerraram mais cedo as votações. 

Dixville Notch, por exemplo, uma pequena cidade com apenas oito eleitores registrados em New Hampshire, no noroeste dos Estados Unidos, elegeu a candidata democrata à Presidência. A localidade estava autorizada a abrir as urnas nas primeiras horas desta terça, antes da maioria dos centros de votação pelo país. Hillary recebeu quatro votos, enquanto o republicano Donald Trump ficou três. O liberal Gary Johnson ficou com um voto.

O Femen não se pronunciou sobre o assunto em suas redes sociais.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.