Tamanho do texto

Republicano aparece em novo levantamento com 46% de intenção de votos, contra 45% da democrata; outras pesquisas mostram resultados divergentes

A sete dias das eleições presidenciais nos Estados Unidos, as pesquisas de intenção de votos  mostram cenários bem diferentes e colocam ainda mais tensão na disputa entre a democrata Hillary Clinton e o republicano Donald Trump.

Pela primeira vez desde desde maio, a pesquisa apresentada em conjunto pela rede de TV "ABC News" e pelo jornal "Washington Post" mostra o magnata Donald Trump à frente nas intenções de voto, com 46% contra 45% da ex-secretária de Estado – com margem de erro de 3%.

O levantamento divulgado nesta terça-feira (1º) foi realizado entre os dias 26 e 30 de outubro e já pode refletir a bombástica revelação de que o FBI reabriu as investigações sobre os e-mails que Hillary  enviou de seu servidor particular enquanto era integrante da equipe de governo de Barack Obama.

Reabertura de investigação do FBI sobre e-mails de Hillary Clinton deram força à campanha de Donald Trump
Reprodução/PBS
Reabertura de investigação do FBI sobre e-mails de Hillary Clinton deram força à campanha de Donald Trump

LEIA TAMBÉM:  Putin diz que Trump pode ser "extravagante", mas não é "insensato"

Já outra enquete, dessa vez realizada em parceria entre a agência Reuters e o instituto Ipsos mostra Hillary ainda à frente na corrida eleitoral, com 44% das intenções de voto contra 39% de Trump. Os eleitores foram questionados entre os dias 26 e 30 de outubro.

O site "RealClearPolitics", que faz uma espécie de média de todos as pesquisas já realizadas no país, também aponta que a democrata ainda está à frente nas sondagens: 47,5% contra 45,3%.

LEIA TAMBÉM:  Campanha de Hillary Clinton acusa FBI de usar '2 pesos e 2 medidas'

Segundo o portal, a diferença entre os dois caiu para 2,2% após chegar a passar dos 5%.
Diferentemente do que ocorre no Brasil, as pesquisas norte-americanas servem mais para apontar panoramas gerais do que o resultado eleitoral. Até mesmo porque, segundo estimativas divulgadas pelo jornal "The New York Times", mais de 21 milhões de americanos já votaram em todo o país.

Apesar da data fixada para as eleições ser dia 8 de novembro, uma terça-feira comum, o sistema eleitoral do país permite que os eleitores antecipem seu voto. Ainda de acordo com a publicação, outro fator interessante é que há mais democratas do que simpatizantes de Donald Trump registrados para votar nos "estados-chave", ou seja, naqueles que têm mais representantes para a escolha final.

*Com informações da Ansa

    Leia tudo sobre: Donald Trump
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.