Tamanho do texto

Ainda não há confirmação de vítimas fatais do terremoto que teve epicentro em região central do País. Houve destruição de prédios em várias cidades

Nvo terremoto de 6,5 graus na escala Richter causou pânico e destruição nas cidades da região central da Itália
Reprodução/Twitter
Nvo terremoto de 6,5 graus na escala Richter causou pânico e destruição nas cidades da região central da Itália

Um novo terremoto de 6,5 graus na escala Richter causou pânico e muita destruição nas cidades da região central da Itália neste domingo (30). Segundo dados do Instituto Nacional de Geofísica e Vulcanologia (INGV), o epicentro do tremor ocorreu na região Úmbria, entre Norcia, Preci e Castesantangelo sul Nera, e teve apenas 10 quilômetros de profundidade - algo considerado muito raso.

+ Mar invade avenidas e gera prejuízos em diversas cidades

O sismo foi intenso - sentido em todas as partes do território italiano, levando a centenas de pedidos de ajuda aos bombeiros até mesmo em Roma. A Basílica San Paolo, da capital, sofreu danos em sua estrutura.

Até o momento há relatos de dezenas de feridos, mas ainda não há confirmação de vítimas, segundo informou o Chefe da Defesa Civil, Fabrizio Curcio. A maior parte dos feridos, no entanto, não registra gravidade.

+ Com 1 assassinato a cada 9 minutos, Brasil tem mais mortes que Síria em guerra

Milhares de pessoas saíram em pânico para as ruas das cidades atingidas e espera-se que até 10 mil pessoas possam ficar desabrigadas por causa do tremor. A região do epicentro vem sendo constantemente atingida por tremores menores desde o dia 24 de agosto, quando um tremor de 6 graus atingiu a cidade de Amatrice. Desde então, quase 20 mil sismos foram registrados, mas a maioria tinha intensidade considerada baixa, abaixo dos 3 graus.

No entanto, na última semana, dois terremotos de 5,4 e 5,9 graus atingiram as regiões de Marcas, Úmbria e Perugia e levaram danos enormes para as pequenas comunas locais.