Tamanho do texto

Milhares de moradores da Coreia do Sul foram às ruas pedir o impeachment da presidente Park Geun-hye após denúncias sobre influências no governo

Milhares tomaram as ruas de Seul após escândalo envolvendo a presidente, que depois demitiu o chefe de sua equipe
Reprodução/Naver KR
Milhares tomaram as ruas de Seul após escândalo envolvendo a presidente, que depois demitiu o chefe de sua equipe

Ao menos 10 mil pessoas foram às ruas de Seul, a capital da Coreia do Sul, neste fim de semana para pedir o impeachment da presidente Park Geun-hye, envolvida em um dos maiores escândalos políticos da história recente sul-coreana.

A mandatária do país se desculpou publicamente na última semana após diversas denúncias de opositores a respeito de a presidente ter recebido orientações de uma pessoa que não faz parte de sua equipe. O escândalo eclodiu algumas semanas atrás, quando Choi Soon-sil, uma amiga de longa data da presidente Park apontada como uma "cartomante xamã", começou a aparecer no noticiário do país.

LEIA TAMBÉM:  Por que os e-mails de Hillary voltaram a ser foco nas eleições dos EUA?

Choi é acusada de ter influenciado e manipulado importantes decisões da presidente, além de ter escrito alguns de seus discursos e supostamente ter acesso a documentos sigilosos. A conselheira xamânica também teria usado de sua influência junto ao governo para indicar seus próprios aliados para cargos no poder executivo sul-coreano, conforme noticiado pelo jornal "The New York Times".

Neste domingo (30), Choi retornou à Coreia do Sul após um período na Europa – onde estava escondida desde que o escândalo veio a público – e pediu desculpas pelos seus "mal-feitos". O advogado de Choi afirmou que ela responderá a todos os questionamentos a respeito de sua relação com a presidente Park, que agora enfrenta a ira popular em seu país.

LEIA TAMBÉM:  Maduro celebra fiasco de greve geral convocada por oposição: "vitória popular"

Logo após o pronunciamento de Choi, a president Park Geun-hye demitiu o chefe de sua equipe de governo e outros sete assessores, em um esforço para recuperar a confiança da população.

Os assessores demitidos foram flagrados em vídeo transmitido pelo canal local de notícias "Chosun" reverenciando Choi após ela aparentemente ter dado ordens a eles, ainda de acordo com o New York Times. 

    Leia tudo sobre: impeachment
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.