undefined
Wikimedia Commons
Coreia do Norte: míssil de médio alcance, do modelo Musudan, poderia atingir a base norte-americana de Guam

A Coreia do Norte falhou em um teste de míssil de médio alcance, do modelo Musudan, nesta quinta-feira (20), informaram o Comando Estratégico dos Estados Unidos (Usstratcom) e o Exército da Coreia do Sul.

LEIA MAIS: Coreia do Sul está preparada para 'ataque preventivo' contra vizinhos do norte

De acordo com as informações dos dois organismos, o lançamento ocorreu "a nordeste de Kusong", na Coreia do Norte , e o míssil explodiu poucos minutos depois de deixar a base. No domingo (16), um outro teste com o mesmo tipo de equipamento também falhou assim que foi lançado.

O Musudan, feito por Pyongyang, tem um alcance de três mil a quatro mil quilômetros e poderia atingir a base norte-americana de Guam, no Oceano Pacífico. Essa é a oitava vez que o regime de Kim Jong-un faz um lançamento com o míssil e apenas um, ativado no dia 22 de junho, conseguiu ter um "sucesso parcial", atingindo 400 quilômetros de distância e uma altitude de 1,4km.

Norte-americanos

Os Estados Unidos anunciaram que vão acelerar a construção de um sistema antimíssil na Coreia do Sul após os constantes testes da Coreia do Norte. A informação foi confirmada pelo secretário de Estado, John Kerry, e pelo chefe do Pentágono, Ash Carter, na quarta-feira (19).

O anúncio da construção do sistema havia sido feito no início do ano e preocupa os chineses , que acreditam que a construção aumentará a tensão no local. A Rússia também se manifestou nesta quinta-feira (20) e disse ser contrária ao projeto.

"Somos decisivamente contrários e não aceitamos a decisão dos norte-americanos e dos sul-coreanos de instalar o sistema antiaéreo Thaad na Coreia do Sul. Consideramos que isso não garante a segurança", disse o embaixador russos para casos especiais, Oleg Davidov, entrevistado pela Interfax.

Teste nuclear

No começo de setembro, a Coreia do Norte confirmou a realização do quinto e mais poderoso teste nuclear  colocado em prática pelo regime de Kim Jong-un. Sismólogos de todo o mundo registraram tremores de magnitude 4,8 a 5,3 na península da Coreia. 

O epicentro dos tremores atingiu a área do polígono da Coreia do Norte para testes de armas nucleares. A atividade sísmica foi tão forte que até moradores da região russa de Primorsky Krai sentiram os abalos. Fontes da estação de detecção de terremotos de Yuzhny Sakhalinsk disseram à agência RIA Novosti que o terremoto na Coreia do Norte ocorreu a uma profundidade de 12 quilômetros.

* Com informações da Ansa

    Veja Também

      Mostrar mais