undefined
Twitter/ Hillary Clinton/ Rprodução
Equipe de campanha de Hillary Clinton tem se irritado com os vazamentos do WikiLeaks

Dois nomes totalmente ligados à tecnologia foram cogitados para serem vice-presidente na chapa da democrata Hillary Clinton nas eleições de novembro: Tim Cook, atual CEO da Apple, e Bill Gates, fundador da Microsoft. A informação foi divulgada pelo site WikiLeaks.

De acordo com uma série de novos documentos revelados , havia 39 nomes na lista de possíveis candidatos a vice-presidente de Hillary na batalha eleitoral pela Casa Branca contra o republicano Donald Trump.

LEIA TAMBÉM:  Hillary resgata origens de classe média para combater Trump

Também havia empresários, militares e personalidades políticas, entre eles Mary Barra (General Motors), Michael Bloomberg, Ursula Burns (Xerox), Muhtar Kent (Cola-Cola), Judith Rodin (Fundação Rockfeller) e Howard Schultz (Starbucks).

undefined
Creative Commons
O fundador da Microsoft, Bill Gates, foi cogitado para compor a chapa de Hillary na disputa pela presidência dos EUA

Os nomes aparecem em um e-mail enviado em 17 de março de 2016 pelo estrategista de campanha de Hillary, John Podesta, que afirma que esta é a "primeira seleção" de pessoas a serem consideradas para a vice-presidência.

No fim de agosto, Tim Cook foi anfitrião de um evento para arrecadar fundos para a campanha de Hillary, mas ainda não se sabe se o CEO da Apple é democrata ou republicano, pois ele também já realizou um ato no Vale do Silício para a campanha de Paul Ryan, atual presidente da Câmara dos Representantes e líder dos conservadores no Capitólio.

Vazamentos e reações

Nesta semana, o Wikileaks divulgou um novo lote de e-mails hackeados da conta de John Podesta, chefe da campanha à presidência dos EUA da democrata Hillary Clinton. As revelações não param de surgir no site, que promete divulgar milhares de outros e-mails até o dia das eleições presidenciais, 8 de novembro.

A equipe de campanha de Hillary, porém, tem se irritado com os vazamentos do WikiLeaks e acusado hackers russos de estarem por trás disso, já que Moscou prefere Trump na Casa Branca. Questionado sobre a veracidade dos emails, Podesta fugiu pela tangente e não classificou as correspondências como falsas.

undefined
Reprodução/Facebook
O fundador do Wikileaks, Julian Assange, está refugiado

A publicação dos relatórios motivou o governo dos EUA a pressionar o Equador a cortar o acesso à Internet em sua embaixada em Londres, onde o fundador do WikiLeaks, Julian Assange, está refugiado.

No fim de toda a especulação, Hillary resolveu nomear Tim Kaine como vice. O senador da Virginia também estava na lista criada por Podesta, assim como Bernie Sanders, que a ex-primeira-dama enfrentou nas primárias democratas.

O caso é diferente de outro envolvendo emails de Hillary, quando foi descoberto que ela quebrou regras oficiais ao trabalhar com informações secretas, usando um servidor privado em sua casa em Nova York quando ainda era secretária de Estado.

* Com informações da Agência Ansa.

    Veja Também

      Mostrar mais