undefined
East2West News
Anna Ozhigova se matou aos 33 anos; russa pulou de janela do nono andar com o filho de oito anos no colo

Uma mulher russa cometeu suicídio e matou o próprio filho, de oito anos de idade, ao se jogar com a criança de uma janela do nono andar de um prédio, na Sibéria. Anna Ozhigova, de 33 anos de idade, tomou essa atitude após se cansar de ser ridicularizada pelo marido, que fazia piadas sobre sua aparência após ela ter realizado uma cirurgia plástica.

A tragédia familiar ocorreu na última quinta-feira (13) na cidade de Omsk, conforme informou o jornal russo "Komsomolskaya Pravda".

LEIA TAMBÉM:  "Ele que me seduziu", diz professora que fez sexo com aluno nos EUA

Anna teria entrado em depressão após realizar uma cirurgia plástica que deixou suas narinas com dimensões maiores. O resultado do procedimento médico teria provocado o fim de seu casamento com Oleg Ponomarev, segundo o jornal britânico "The Sun".

De acordo com nota do Comitê Russo de Investigações, Anna deixou um bilhete antes de pular da janela do apartamento de seus pais explicando os motivos que a levaram a cometer o suicídio. 

LEIA TAMBÉM:  Homem tem pênis amputado após utilizar garrafa como "brinquedo sexual"

"Eu não consigo mais sorrir. Minhas narinas estão grandes como se eu fosse uma porca. Meu riso agora parece um coaxar (som reproduzido por sapos) e meu marido fica imitando um porco quando me vê", disse Anna. "Ele me conhece há 12 anos e não me reconhece mais", acrescentou a mulher.

Um amigo de Anna que não quis se identificar disse que a russa havia tentado cometer o suicídio antes e estava assustada com a possibilidade de seu filho ficar sob a custódia de Ponomarev.

    Veja Também

      Mostrar mais