Tamanho do texto

Bhumibol Adulyadej morreu aos 88 anos; ele assumiu o trono em 1946 e era reverenciado como um semi-deus; governo decretou luto nacional de um ano

O rei da Tailândia, Bhumibol Adulyadej, morreu nesta quinta-feira (13), aos 88 anos de idade, anuciou a Casa Real do país. O monarca estava no poder há 70 anos e era o soberano há mais tempo no trono em todo o mundo.

Adulyadej era muito popular na Tailândia e reverenciado como um semi-deus pelo povo
Creative Commons
Adulyadej era muito popular na Tailândia e reverenciado como um semi-deus pelo povo

Adulyadej morreu às 15h52 locais, no hospital Siriraj de Bangkok, onde estava internado há tempos. Ele reinava com o título Rama IX e subiu ao poder em 1946.

O novo rei da Tailândia, Rama X, será o príncipe hereditário Maha Vajiralongkorn, de 64 anos, disse o premier Prayuth Chan-ocha. O nome dele será apresentado ainda nesta quinta-feira ao Parlamento para aprovação, como prevê a Constituição. Prayuth Chan-ocha também anunciou um luto nacional de um ano. "A morte do rei Bhumibol é a maior perda da história da Tailândia", disse o premiê, em um discurso em cadeira nacional.

LEIA TAMBÉM:  Adolescentes se inspiram no EI e planejam atentado terrorista na Austrália

Embora fosse um monarca constitucional, Bhumibol Adulyadej realizou intervenções na política do país quando houve derramamentos de sangue ou conflitos. Ele facilitou a transição da Tailândia à democracia na década de 1990, mesmo tendo apoiado alguns regimes militares, como o de Sarit Dhanarajata e, mais recentemente, o Conselho de Segurança Nacional.

O rei também utilizou sua influência para acabar com golpes de Estado, incluindo as tentativas de 1981 e 1985.

Um dos monarcas mais ricos do mundo, Adulyadej era muito popular na Tailândia e reverenciado como um semi-deus pelo povo, em parte devido à crença budista.