Tamanho do texto

Cilindro de cobre descoberto por arqueólogos foi enterrado para 'aprisionar o tempo' em que florescia a ideologia nazista; papéis foram achados intactos

BBC

Cilindro guardava jornais datados de 21 e 22 de abril de 1934, que divulgavam a inauguração de um instituto nazista
Reprodução
Cilindro guardava jornais datados de 21 e 22 de abril de 1934, que divulgavam a inauguração de um instituto nazista

O passar do tempo não deixou rastros nos documentos da Alemanha nazista encontrados dias atrás na Polônia. Os papéis foram achados intactos. Um grupo de arqueólogos armados com martelos derrubou parte da estrutura de uma antiga edificação nazista até dar de cara com uma cápsula de cobre há 82 anos enterrada na cidade polonesa de Złocieniec.

LEIA MAIS: Mulher do ministro da Propaganda de Adolf Hitler era judia, diz historiador

"Foi muito emocionante finalmente encontrar o lugar onde ela estava escondida", disse à BBC a arqueóloga Alicja Witowiak, que participou da descoberta. Ela conta que as primeiras buscas foram iniciadas na década de 1970 por soldados da antiga União Soviética que ocupavam a construção – um antigo campo de treinamento nazista.

LEIA MAIS: Áustria planeja expropriar casa em que Hitler nasceu

Porém, as tentativas fracassaram. "Fizemos uma investigação documental exaustiva para identificar o local preciso", disse Witowiak.

O que havia dentro da cápsula?

O mais surpreendente, segundo Witowiak, foi encontrar documentos que descreviam com detalhe a criação da escola de Krössinsee, erguida no mesmo local antes da Segunda Guerra Mundial.

Na cápsula estavam fotografias de Adolf Hitler, várias cópias do seu manifesto Minha Luta, moedas e fotos da cidade
BBC
Na cápsula estavam fotografias de Adolf Hitler, várias cópias do seu manifesto Minha Luta, moedas e fotos da cidade

O cilindro guardava jornais datados de 21 e 22 de abril de 1934, que divulgavam a inauguração do instituto – um dos três fundados para formar os futuros combatentes nazistas.

LEIA MAIS: Diário de chefe da SS encontrado na Rússia revela atrocidades de dia a dia nazista

Foram preservados um convite para a abertura do local e um programa com as celebrações que foram realizadas na então cidade de Falkenburg – a hoje Złocieniec –, no noroeste da Polônia.

E por que os nazistas queriam enterrar objetos e documentos daquela época?

A arqueóloga explica que o objetivo era aprisionar o tempo no qual a ideologia nazista começava a ser posta em prática. A cidade de Zlocieniec fez parte da Alemanha até a derrota nazista em 1945.

Na cápsula também estavam fotografias de Adolf Hitler, várias cópias do seu manifesto "Minha Luta" (Mein Kampf, no original em alemão), moedas e fotos da cidade, assim como um folheto publicado por ocasião dos seus 600 anos e um caderno ilustrado que incluía informação sobre a mesma.

LEIA MAIS: Jovem diabética que morreu após estratégia drástica para perder peso

O conteúdo foi divulgado recentemente pelo Museu Nacional de Złocieniec, onde as peças históricas foram exibidas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.