Tamanho do texto

Eleições irão renovar os 450 assentos da Duma, como é chamado o Parlamento, em votação que deve medir o respaldo ao governo Putin

Votação é vista como forma de balizar o apoio parlamentar ao presidente Vladimir Putin
The Presidential Press and Information Office - 02.11.2015
Votação é vista como forma de balizar o apoio parlamentar ao presidente Vladimir Putin

A Rússia realiza neste domingo (18) eleições para renovar os 450 assentos da Duma, o Parlamento, em uma votação que vem sendo considerada uma forma de medir o respaldo ao presidente Vladimir Putin. 

LEIA MAIS: Governador de Nova York diz que explosão foi "ato de terrorismo"

Até o momento, o índice de comparecimento está em torno de 23%, o dobro do verificado nas eleições de 2011, informou o subsecretário da Comissão Eleitoral, Nikolai Bulayev. Mais de 110 milhões de russos foram convocados para votar.

A imprensa mundial, no entanto, destaca o aparente desinteresse da população russa, especialmente em meio à atual crise econômica. O partido de Putin, Rússia Unida, quer confirmar o favoritismo nas urnas de olhos nas eleições presidenciais de 2018, quando ele pretende conquistar o quarto mandato à frente do país.

Esta é a primeira eleição parlamentar após a de 2011, em que acusações de ilegalidades no pleito levaram milhares de ruas às ruas do país, e também a primeira depois da anexação da Crimeia.

Reações

As eleições ocorrem em relativa calma, tirando episódios isolados de violência. Em Odessa, no Sul da Ucrânia, houve choques em frente ao Consulado russo, informou a agência de notícias Interfax. Os dois países passam por um momento de mal-estar político desde a anexação da Crimeia.

Ao menos 10 ativistas nacionalistas tentaram impedir que os russos entrassem no edifício para votar. A Polícia deteve quatro pessoas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.