Tamanho do texto

As declarações fizeram com que o presidente dos Estados Unidos Barack Obama cancelasse um encontro bilateral marcado para a última terça-feira

 Duterte foi eleito em maio e já ameaçou também retirar as Filipinas da Organização das Nações Unidas (ONU)
Reprodução/Youtube
Duterte foi eleito em maio e já ameaçou também retirar as Filipinas da Organização das Nações Unidas (ONU)

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, realizou uma reunião informal com o líder das Filipinas, Rodrigo Duterte, após ele chamar o norte-americano de "filho da p...", causando tensão diplomática.

A rápida reunião aconteceu antes de um jantar de gala na cúpula da Associação de Nações do Sudeste Asiático (Asean), encerrada nesta quinta-feira (8).  As declarações fizeram com que Obama cancelasse um encontro bilateral marcado para a última terça-feira (6).

Duterte tinha sido questionado por jornalistas sobre o que diria para Obama caso o norte-americano criticasse a política de tolerância zero contra o tráfico de drogas adotada pelas Filipinas, a qual tem gerado execuções extrajudiciais de criminosos.

"É bom você não interferir, senão, filho da puta, vou te fazer pagar por isso", respondeu. Duterte, desculpou-se no dia seguinte. Em uma declaração lida por seu porta-voz, o líder admitiu que seus "fortes comentários" provocaram "preocupação e angústia".

Autoridades diplomáticas filipinas garantem que as relações bilaterais entre Filipinas e Estados Unidos seguem fortes. Nos últimos dois meses, a polícia filipina matou mais de 2 mil pessoas suspeitas de produzirem ou traficarem drogas. As execuções chamaram a atenção de outros países, como os Estados Unidos.

Aos 71 anos de idade, Duterte foi eleito em maio e já ameaçou também retirar as Filipinas da Organização das Nações Unidas (ONU).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.