Tamanho do texto

Obama, que está na China para reunião do G20, foi informado das declaração de Duterte e pediu que seu staff avalie a necessidade de manter a reunião

Reprodução/Youtube
"É bom você não interferir, senão, filho da puta, vou te fazer pagar por isso", disse Duterte sobre Obama

O presidente filipino, Rodrigo Duterte, ameaçou e xingou o líder norte-americano Barack Obama de "filho da p..." pelas críticas que o democrata fez à política de tolerância zero contra tráfico de drogas adotada pelo governo de Manila e a qual já levou a milhares de execuções extrajudiciais.

Veja mais:  Em visita histórica, Barack Obama chega a Havana, na ilha de Cuba

Duterte e Obama se encontrarão pessoalmente nas próximas horas, no Laos, em uma cúpula da Associação de Nações do Sudeste Asiático (Asean). O filipino também disse ser o líder de um país soberano e ter obrigação de se explicar somente à sua população.

"É bom você não interferir, senão, filho da puta, vou te fazer pagar por isso", disse Duterte na manhã desta segunda-feira (5), ao ser questionado por um repórter sobre como explicaria a Obama o alto número de homicídios extrajudiciais.  

Nos últimos dois meses, a polícia filipina matou mais de 2 mil pessoas suspeitas de produzirem ou traficarem drogas. As execuções chamaram a atenção de outros países, como os Estados Unidos, que, em agosto, demonstraram preocupação com a política de Duterte, eleito em maio.

Leia também:  "Atirador aparentemente não recebeu apoio externo", diz Barack Obama

Aos 71 anos de idade, Duterte também já ameaçou retirar as Filipinas da Organização das Nações Unidas (ONU) e sugeriu propor à China e às nações africanas a criação de um novo bloco internacional.

Obama pode anular encontro com líder filipo

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse que ainda está "avaliando" se é "produtivo" manter a reunião que estava marcada com o líder filipino, Rodrigo Duterte, que nesta manhã (5) o xingou de "filho da p...".

Leia mais:  Obama confirma envio de 250 militares para combater o Estado Islâmico na Síria

Obama, que está na China para a cúpula do G20, foi informado das declarações de Duterte e pediu que seu staff avalie a necessidade de manter a reunião com Duterte amanhã, no Laos.
Caso contrário, o encontro será cancelado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.